quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Como não ter o reganho de peso pós-bariátrica?

Nos últimos 10 anos, com o aumento da obesidade, o tratamento cirúrgico para o controle dessa doença também cresceu consideravelmente. Alguns pesquisadores mostram que houve um aumento de até 300% no número de cirurgias bariátricas realizadas no Brasil. Porém, com este número aumentado de pessoas procurando tratamento cirúrgico para o controle da obesidade também observamos pacientes reganhando peso após este tratamento.

É comum conhecermos pessoas que fizeram o tratamento cirúrgico para controle da obesidade e que voltaram a obesidade depois de 4 à 5 anos da cirurgia. A cirurgia bariátrica é o tratamento mais efetivo para o controle da obesidade, principalmente para obesidade de grau 3, por outro lado, o paciente precisa compreender que ele, obrigatoriamente, necessita de fazer algumas mudanças no seu dia a dia para se manter magro após a perda do peso que a cirurgia causa, ele necessariamente precisa comer de uma forma melhor, ele precisa fazer esportes com uma frequência maior, com uma boa intensidade, se não houver a colaboração do paciente para essas mudanças na sua rotina, tanto na prática esportiva quanto nas condutas alimentares, provavelmente este paciente vai voltar a engordar e, o pior, ele acabou de perder o tratamento mais avançado para controle dessa doença.


Para com que isso não aconteça, sempre é necessário que antes do paciente fazer a cirurgia bariátrica ele procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para identificar se é nesse momento que o paciente necessita operar. Nós não podemos liberar um paciente que emocionalmente não está apto a fazer mudanças alimentares nesse momento,  pois ele não pode perder o benefício da cirurgia.

Eu entendo a necessidade em perder peso rápido para alguns pacientes, porém uma boa avaliação nutricional pré-operatória pode identificar a data mais adequada para a realização da cirurgia.

Já para as pessoas que reganharam peso, e isso é um número que cada vez vem aumentando mais e alguns pesquisadores mostram que 30% de quem opera o estômago para emagrecimento volta a ser obeso, 30% é um número muito acentuado, então para estes pacientes que já voltaram a ganhar peso há a possibilidade da realização de algumas técnicas entre estas técnicas existe o Plasma de Argônio, Sutura Endoscópica, entre outras.

Porém é necessário para os pacientes que procuram uma técnica para reganho de peso em cirurgia bariátrica compreendam que há a necessidade de procurar um nutricionista especialista neste procedimento para com que ele não tenha o reganho de peso após a realização destes procedimentos e ou não aumente as carências nutricionais que esse paciente provavelmente já possui. É de conhecimento de todos que pacientes que voltam a ganhar peso apos cirurgia da obesidade apresentam carências nutricionais – pois sua alimentação não é uma alimentação de boa qualidade.

Cirurgias bariátricas como um todo já apresentam deficiências nutricionais quando o paciente é mau assistido ou não retorna ao consultório do nutricionista, se ele reganhou peso isso mostra que a dieta dele é de baixa qualidade, provavelmente este paciente irá apresentar mais deficiências nutricionais do que os pacientes que procuram um acompanhamento nutricional adequado. É importante ressaltar que se você não se adequou ao método que o seu profissional nutricionista trabalha é importante você procurar um outro profissional que também seja especialista em cirurgia bariátrica, desta forma você não perde as orientações nutricionais e não perde o tempo que faz você ganhar o peso.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Quando voltarei a comer normalmente?


Após a cirurgia de redução de estômago, tanto a restritiva como Sleeve ou Banda Gástrica, quanto nas desabsortivas como Duodenal Switer ou Scopinaro, até as mistas, sendo a mais famosa a Bypass, o paciente é orientado a seguir uma dieta líquida com poucos resíduos, que vai ajudar no processo de cicatrização.

Essa dieta tem uma característica de manter o paciente bem hidratado, facilitando a cicatrização. Com o passar dos dias evoluímos para a dieta mais completa, no qual estão incluídos alimentos que possuem peso um pouco maior.

Nos dias de hoje observamos que os pacientes não se queixam mais durante esta passagem, que dura em torno de 10 a 15 dias, na maioria das equipes.

Depois deste período, o paciente começa a introduzir alimentos mais pastosos, como purês, vitaminados, frutas amolecidas, e esta fase tem duração de 15 dias, em média.

Portanto, após um mês de cirurgia, os pacientes voltam a se alimentar de forma normal, só que em quantidades extremamente reduzidas, priorizando sempre a quantidade proteica ingerida.

Claro que cada equipe possui seu próprio protocolo e algumas seguram o paciente um pouco mais nas dietas mais restritivas, como, por exemplo, equipes que mantem o paciente na dieta liquida por um mês.

Ao meu ver, obrigatoriamente o paciente precisa cumprir os 15 dias de dieta liquida, para favorecer a cicatrização da cirurgia. a evolução após os 15 dias vai de acordo com o sentimento de saciedade que o paciente apresenta na realização de uma refeição.

Por isso orientamos sempre que o paciente procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica, que possa acompanhar semanalmente este processo de evolução alimentar, para evitar carências nutricionais e facilitar que o paciente tenha uma vida normal no pós operatório.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Cada tipo de cirurgia tem uma dieta diferente?


Toda dieta deveria ser diferente, ou seja, personalizada para cada paciente, levando em conta suas preferências para que o plano alimentar seja fácil de ser seguido, evitando carências nutricionais e frustrações.

É sabido que o maior número de cirurgias no Brasil é o Bypass, e em segundo o Sleeve, porém ambas mechem em um componente estomacal, fazendo com que seja uma cirurgia, no caso do Sleeve, apenas restrita, e no caso do Bypass restrita mais disabsortiva, chamada de cirurgia mista. 

As duas cirurgias apresentam as mesmas carências nutricionais no pós-operatório e essas carências estão relacionadas com o perfil alimentar do paciente. Com experiência de mais de 1.000 pacientes atendidos, o que sempre oriento é que manter o acompanhamento nutricional após a cirurgia faz toda a diferença na deficiência e na carência nutricional que o paciente vai apresentar.

Com este acompanhamento, o paciente vai passar de 10 a 20 dias por uma dieta mais líquida, em seguida para a alimentação mais pastosa e, por fim, vai voltar a comer alimentos de consistência normal. Este tempo de dieta varia de 30 a 45 dias, dependendo da adaptação do paciente com o volume da alimentação e com a mastigação. 

A orientação da evolução da dieta, a partir de como o paciente se sente, não é prescrita igualmente, pois depende de como cada paciente vai se sair. Por isso descrevemos como uma média em casa fase, não um período exato.

A individualização da prescrição dietética é um dos motivos do sucesso para o procedimento. Pois dessa forma o paciente consegue seguir um plano alimentar de acordo com o seu dia a dia, com os alimentos que você está acostumado a comer e gosta. A dieta do seu amigo não servirá para você e poderá causar carências nutricionais que podem ter consequências irreversíveis.

Além do mais, se o paciente chegou até aqui para colocar o balão, significa que outras dietas, prescritas como uma fórmula geral para qualquer pessoa não deu certo. Um nutricionista especialista em balão intragástrico não quer falhar com o paciente, pois sabe que já houve muita frustração na perda de peso. 

Portanto a dieta personalizada é o caminho mais certeiro para um emagrecimento eficiente, pois o paciente consegue seguir o plano alimentar sem dificuldades e com grande perda de peso, evitando carências nutricionais.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br