quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Tudo o que você precisa saber sobre Cirurgia Bariátrica


Dando continuidade sobre cada um dos procedimentos de emagrecimento vamos falar hoje sobre tudo o que você precisa saber sobre Cirurgia Bariátrica.

Confira no final da matéria o depoimento de um paciente que passou pela cirurgia e conta como foi o processo e como está hoje.

O que é cirurgia bariátrica?
- Cirurgia Bariátrica é uma mudança na anatomia do corpo para facilitar o emagrecimento do paciente. Há vários tipos de cirurgia: uma em que mexemos apenas no componente do estômago chamada Sleeve Gástrico (diminui o tamanho do estomago), há a que chamamos de Disabsortivas, que mexem mais no componente intestinal (não deixam absorver a comida), que é mais conhecida como cirurgia de Scopinaro e há cirurgias ditas mistas, na qual unimos a restrição do componente estomacal e o desvio intestinal, que é mais conhecida como Bypass Bariátrico (essa é a mais feita no mundo).

Quem pode fazer a cirurgia bariátrica?
- A Cirurgia Bariátrica é indicada para pacientes que falharam em técnicas de emagrecimento como dietas, exercícios físicos, medicamentos ou com isso um IMC - que é o índice de massa corporal -, acima de 35 associado a algumas doenças - que, após a perda de peso irão se controlar ou curar como: diabetes, pressão alta, colesterol, entre outras.

Já para as pessoas que apresentam um IMC acima de 40 e que falharam nas outras técnicas de perda de peso, a cirurgia bariátrica é indicada diretamente, mesmo sem estar associada a nenhuma patologia.

Quando o paciente deve operar?
- O paciente deve procurar uma equipe de Cirurgia Bariátrica após ele realmente ter falhado nas outras técnicas de perda de peso. A mudança na anatomia fará com que o paciente, obrigatoriamente, mude seus hábitos alimentares afim de evitar desnutrição e mal estar como desconfortos abdominais após a ingestão de alguns alimentos. Por isso, quando um paciente procura um centro de cirurgia bariátrica ele será indicado a passar com um nutricionista, psicólogo, endocrinologista, além de um cirurgião bariátrico.

Porque operar?
- Estar obeso significa males a saúde e é provável que o paciente tenha algumas doenças associadas a esse excesso de peso e por isso precisamos tratá-lo enquanto possui saúde. Estar obeso aumenta o risco de morte em mais de 3 vezes! Porém a cirurgia só deve ser indicada quando o paciente realmente falhou nas outras técnicas de emagrecimento.

é possível voltar a ter um corpo saudável

Porque é preciso passar por um nutricionista já que vou comer menos após a cirurgia?
- A cirurgia bariátrica fará com que a anatomia do seu corpo mude, então você terá de comer em menor quantidade, além disso seu corpo não ira absorver todos os nutrientes ingeridos, com isso algumas deficiências nutricionais podem aparecer.

Para que não ocorra as temidas carências alimentares (desnutrição), a dieta deve ser orientada caso a caso, pois seu referencial foi construído a partir da sua criação, crenças, valores e rotina (NÃO EXISTE DIETA PRONTA - SEMPRE DEVE SER INDIVIDUALIZADA). A grande maioria dos pacientes não procuram um especialista em nutrição bariátrica e sim apenas um nutricionista convencional que não tem a habilidade e o manejo em cirurgia bariátrica e isso pode fazer com que você acabe tendo carências nutricionais que, a longo prazo, serão incorrigíveis, como no caso de deficiências de complexo B que pode acarretar uma Síndrome de Wernicke que, após instalado dificilmente poderemos controlá-la.

As anemias, caso seja a longo prazo, fica muito difícil estabilizá-la, isso também ocorre com deficiências de cálcio, que podem levar a uma osteoporose e faz com que o paciente, após ter a doença, só conseguimos fazer uma diminuição dos efeitos - não a cura efetiva deste tipo de doença.

Por isso indicamos que o paciente operado sempre faça acompanhamento nutricional e nunca deixe de tomar os complexos vitamínicos orientados.


Operei, e agora?
- Agora você terá de fazer uma alimentação líquida, que vai durar de 10 à 15 dias. Essa dieta é apenas para fazermos um repouso gástrico, já que você passou por uma cirurgia, que vai ajudar que você não tenha náuseas, vômitos e que não force os grampos realizados durante a cirurgia.

Essa dieta líquida é extremamente de baixa caloria, por isso nesta fase indicamos o uso de suplementos proteicos, vitamínicos e minerais. Após este período de 15 dias é iniciado uma dieta mais pastosa, na qual os alimentos possuem uma consistência em forma de purê. Isso provavelmente o deixará mais forte,  voltando às atividades diárias. Nesta fase indicamos ainda ao uso da suplementação proteica.

Não é consenso de todas as equipes o uso da dieta pastosa  - algumas equipes pulam essa fase. Ao meu ver, essa fase se faz necessário, pois a introdução de forma mais lenta de alimentos o fará pensar melhor sobre o que irá comer, se esse alimento forneceu saciedade e se você, mesmo comendo em pequenas quantidades, continua gostando e saboreando esse alimento. *após a cirurgia você terá que comer mais devagar  - com isso você pode descobrir que aquele alimento não é tão gostoso como você imaginava.

Após um mês de tratamento cirúrgico, o indicado é alimentação mais sólida, que é conhecida como dieta branda, desta forma voltará a ter uma alimentação mais "normal" ou natural. Desta forma, progressivamente, irá comer todos os seus alimentos do dia a dia, claro que numa porção menor do que era ingerido antes da realização da cirurgia bariátrica.

O que você for comer não será absorvido totalmente, por essa razão, o uso de suplementos vitamínicos está indicado para sempre. Em alguns casos, o complexo vitamínico pode ser retirado, mas é bom lembrar que isto ocorre em poucos casos, a maioria dos pacientes precisam sim fazer o uso de um complexo vitamínico após a realização da cirurgia bariátrica.

Quais são os efeitos colaterais relacionados a alimentação que eu terei após a cirurgia bariátrica?
- É comum que alguns pacientes apresentem intolerâncias alimentares como, por exemplo, dificuldade em comer carne vermelha, saladas, ou até mesmo um mal estar após o comer doces. Nestes casos, normalmente chamamos de Síndrome de Dumping, no qual há um desvio do sangue periférico para a região abdominal após o uso desse alimento, que faz o paciente sentir moleza, cansaço e, em alguns casos mais sérios, taquicardia e até desmaios. Não podemos nos esquecer que estes efeitos estão relacionados diretamente com o que e em qual quantidade o paciente ingeriu, por isso o nutricionista está indicado em todas as fases do seu tratamento.

Após a cirurgia bariátrica indicamos que o paciente volte ao consultório do nutricionista ao menos 1 vez ao mês no primeiro ano, 6 vezes no segundo ano e, ao menos, 4 vezes nos anos seguintes, fazendo com que você evite as carências nutricionais a longo prazo e que não recupere o peso perdido.

Quanto posso emagrecer após a cirurgia bariátrica?
-       Normalmente observamos que os pacientes perdem em média 50% de seu peso inicial, ou seja, se você operou pesando 120 kg, provavelmente no final de 2 anos você estará pesando 60 kg. Claro que varia entre cada pacientes, alguns possuem um engajamento melhor na alimentação e praticam mais esportes do que outros e, por isso, perderão mais peso. O mais importante não é apenas a perda de peso e sim a preservação da quantidade de músculo que o paciente possui, assim você evita que tenha tanta flacidez em todos os membros do corpo, fazendo com que além de magro, o seu corpo fique mais íntegro, mais torneado.

O que é o efeito Platô?
- Efeito Platô é quando você para de perder peso. Isso ocorre quando a sua ingestão calórica é igual ao gasto calórico do dia. Não observamos o efeito platô em pacientes que façam seguimentos nutricionais. Aqueles pacientes que continuam vindo ao consultório do nutricionista, normalmente não possuem o efeito platô tão cedo e, para nós, este dado é extremamente importante. Então o efeito platô é quando você simplesmente come a mesma quantidade de calorias que gasta, por isso o nutricionista precisa estar junto ao paciente após a realização da cirurgia bariátrica, pois além de evitar algumas deficiências nutricionais, você também não terá o efeito platô ou a estase da perda de peso.

balança com fita métrica - mantenha a consulta com seu nutricionista para evitar o efeito platô

Tenho como engordar após a cirurgia bariátrica?
- Sim, é muito comum hoje essa pergunta, em torno de 30% dos pacientes operados voltam a ganhar peso após a estagnação do peso. Antigamente todos nós, nutricionistas e pacientes, tínhamos medos e receios quanto a alimentação do paciente submetido a cirurgia bariátrica. Trazíamos o paciente com mais frequência ao consultório e com, o passar dos anos, observamos que os pacientes ficaram um pouco mais corajosos e não retornam nas consultas com os nutricionistas e, com isso, acabam fazendo maior ingestão alimentar e alimentos que possuem mais calorias.

Vulgarmente falando, os paciente começam a comer alimentos que passam pela região do estômago mais facilmente, fazendo com que você tenha menor saciedade e, consequentemente, coma em maior quantidade.

Por esta razão, nós orientamos aos pacientes a nunca deixar de frequentar suas consultas com seus nutricionistas, mesmo que você esteja em seu peso adequado. A manutenção é extremamente importante afim de evitar carências nutricionais e o reganho de peso.


Depoimento de Eugenio Montes:

foto do antes e depois da cirurgia bariatrica de Eugenio Montes


"Decidi realizar a cirurgia bariátrica principalmente por ter problemas de saúde e por não ter tido sucesso com dietas anteriores e nem com balão gástrico. A adaptação pós cirúrgica foi tranquila, só foi mais difícil superar a fase líquida, mas mais pelos hábitos do que pela necessidade do organismo.

Durante todo o processo de pré e pós operatório tive acompanhamento e muita ajuda do Dr. Gabriel, por já ser meu nutricionista antes da decisão de fazer a bariátrica e com todas as orientações, sem me iludir e com objetivos reais e, com isso, consegui perder 12 quilos no primeiro mês e mais 47 quilos nos meses seguintes.

E, para conseguir me manter focado, o Dr. Gabriel me ajudou muito e me orientou a respeito das minhas queixas em relação a adaptação, alimentação e montou dietas com cardápios e receitas que me faziam escapar das tentações.

Dessa forma não tive desnutrição, pois, além da dieta, fiz suplementação corretamente.

As mudanças positivas com certeza foram maioria, com uma nova vida, muito mais disposição, saúde e sem doenças anteriores à cirurgia. De negativo tenho apenas por meu erro principalmente, o fato de ter perdido muita massa magra, e hoje estar sofrendo com muitas dores nas costas, com bicos de papagaio e hérnias de disco que “talvez” não estivessem tão sensíveis em caso de maior massa muscular. 

Mantenho minhas consultas com o Dr. Gabriel eventualmente e estou conseguindo manter o peso, porém ainda preciso perder um pouco mais para me preparar para abdominoplastia."

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

Siga minhas Redes Sociais:

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Tudo o que você precisar saber sobre Balão Intragástrico

São diversos os métodos para emagrecimento, mas você sabe o que é e quem pode realizar esses procedimentos?

O Dr. Gabriel vai explicar cada um deles, com todos os detalhes, para quem se aplica, quem pode realizar e como é a alimentação pós-procedimento.

Vamos iniciar com o Balão Intragástrico.

balão intragástrico cheio de soro, nas mãos de um homem


O que é Balão Intragástrico?
-       Balão Intragástrico é uma prótese de silicone colocada dentro do estômago através da endoscopia. É um procedimento que demora em média 15 à 20 minutos;

Quem pode colocar o balão intragástrico?
-       A indicação do balão intragástrico deve ser realizada em conjunto com médico, nutricionista e psicólogo. Estão aptas a colocar o balão pessoas que possuem o IMC ( índice de massa corporal), acima de 27, ou seja, as pessoas que possuem sobrepeso tem indicação para colocar o balão intragástrico afim de perder este peso excedente;

Quanto tempo posso ficar com o balão intragástrico?
-       Há dois tipos de balão intragástrico no Brasil: balão intragástrico de 6 meses e o balão intragástrico de 1 ano, ambos são colocados através da endoscopia, o que difere entre um balão e o outro é que de 1 ano pode ser reajustável, ou seja, depois de um período que você está com o balão intragástrico você pode ajustar o volume dele. O balão mais colocado no mundo é o que dura 6 meses, no qual o volume varia de 400 a 700 ml. O de um ano é uma técnica nova, no qual o volume dele é de 400 a 900 ml. Os valores do volume se diferem, pois os estômagos das pessoas são de diferentes tamanho, e quem define o tamanho do balão é o endosocopista na hora de ajustá-lo dentro do seu estômago.

ilustração que demonstra o volume do balão intragástrico cheio e vazio no estômago

O que preciso fazer para colocar um balão intragástrico?
-       Inicialmente passar com a equipe médica, com um nutricionista para verificar se realmente o balão intragástrico será uma boa indicação para o seu caso. A função do balão intragástrico é dificultar que a comida saia do estômago rapidamente e isso vai facilitar que você siga uma dieta com menor volume calórico. Se o pequeno volume de comida for orientado por um nutricionista especialista nesse método, sua dieta será de baixa caloria e, consequentemente, a perda de peso ocorrerá.

Quanto vou emagrecer com o balão intragástrico?
-       A perda de peso média do balão intragástrico é de 20% do peso inicial. Pessoas que praticam atividades físicas e seguem melhor os protocolos de dieta vão perder mais peso do que aqueles que não o fazem. 

Por que colocar o balão intragástrico?
-       O balão intragástrico vai ajudar a seguir uma dieta mais restrita em calorias, o que facilitará a comer menos, o que significa uma perda peso de forma mais eficiente. 

Preciso fazer dieta?
-       Sim, o balão intragástrico apenas facilita com que você siga uma dieta de menos caloria, mas um nutricionista especialista neste procedimento poderá lhe ajudar tanto nos sintomas iniciais, quanto na ingestão de alimentos que possuam menos calorias, isso ajuda que você permaneça com grande saciedade e com uma menor quantidade de alimentos.

Por que passar com um nutricionista?
-       O nutricionista é o profissional que tem a habilidade de prescrever uma dieta personalizada que, além de ser baixa caloria, não deixa o paciente ter deficiências vitamínicas e minerais. Após a colocação do balão intragástrico, o balonado fará uma ingestão bastante reduzida do volume de alimentação e, com isso, pode ocorrer anemia, queda de cabelo, osteoporose, entre outros problemas de saúde.  O nutricionista é o profissional que pode  prescrever uma alimentação que vai evitar as deficiências ou as carências nutricionais e facilitar sim a perda de peso, levando em consideração seus gostos e sua rotina.

Quais os efeitos colaterais do balão intragástrico?
-       Após a colocação do balão intragástrico você vai se sentir muito satisfeito, como se tivesse feito uma alimentação muito grande e isso causa alguns desconfortos como enjoo, náuseas e até mesmo vômitos.  Em alguns casos - onde a dieta é mal conduzida -, o paciente apresenta muitos vômitos.  Por essa razão, a dieta deve ser orientada por um especialista neste tratamento. O ideal é que, logo após a colocação do balão, você tenha uma alimentação líquida e que, gradualmente, seja evoluída para uma dieta pastosa, até chegar em uma consistência normal. Em média, após 20 dias da colocação do balão intragástrico, o paciente já volta a comer de forma normal, porém em quantidades muito pequenas.

ilustração de um balão intragástrico dentro do estômago


Coloquei o balão intragástrico e agora?
-       Agora que colocou o balão intragástrico, você será capaz de seguir uma dieta extremamente restrita em calorias. Para aproveitar esta fase de bastante saciedade iniciamos com uma alimentação líquida, com pequenos volumes para manter sua hidratação. Após 4 e 7 dias da colocação do balão intragástrico, a adaptação já foi realizada, ou seja, você já está apto a comer de forma mais volumosa e retornar realmente as atividades físicas e ao seu dia a dia normal. Neste momento, a orientação é de uma dieta pastosa e, após 15 dias, evolua para uma dieta mais mole, abrandada pelo cozimento. Depois de um 1 mês da colocação do balão intragástrico, a sua alimentação voltará ao normal, em que o nutricionista irá montar o plano alimentar, em conjunto com você, o que vai facilitar para que esta dieta seja de baixa caloria, porém com satisfação , utilizando alimentos que goste, em quantidades reduzidas, o que fará com que você perca peso de forma mais rápida e eficiente.

Como posso seguir de forma mais eficiente meu tratamento?
-       A minha indicação para quem quer perder mais peso do que a média das pessoas - que é 20% do peso inicial -, é que você se auto-avalie: observe o que você come durante o seu dia  e veja se realmente não terá tentações que faça-o sair da dieta. Uma forma muito eficiente de fazer isso é anotar tudo o que come, fazer um diário alimentar, ou tirar fotos dos pratos, assim consegue observar em qual momento acontece a famosa escapadinha. Também é importante ter uma prática esportiva regular, se possível, ter um professor de educação física acompanhando seu exercício, assim seu gasto calórico será muito mais eficiente. 

Sempre sugiro que o paciente tire fotos do corpo antes de colocar o balão intragástrico, dessa forma você conseguirá avaliar visualmente a perda de peso e se você está tendo uma efetividade do balão intragástrico associado à dieta. 

É importante pensar bem se você está pronto para mudar algumas atitudes do seu dia a dia, pois para quem quer uma perda de peso rápida, terá que abrir mão de algumas rotinas alimentares que estava acostumado - que também o levava a ganhar os quilinhos a mais.

Durante o uso do balão intragástrico terei alguns problemas ou efeitos colaterais?
-       Durante o uso do balão intragástrico podem ocorrer eructações (arrotos), azia, refluxos e tudo isso está relacionado ao que e quanto comeu. Não é que você nunca mais vai poder comer os alimentos que ingeria antes da colocação mas, que os coma de forma correta - essa é a famosa Reedução Alimentar
O nutricionista especialista em balão intragástrico vai te ajudar neste sentido, pois vai te orientar a respeito do volume destes alimentos, que fará com que você não tenha esses efeitos indesejáveis, como eructações ou os arrotos, azia, aquele sentimento de empachamento, prisão de ventre ou constipação intestinal e deficiências nutricionais. É comum o paciente comer em excesso quando se coloca o balão, pois a quantidade de comida a ser ingerida é muito menor do que a pessoa estava acostumada, mesmo quando seguia uma dieta. A quantidade de alimentos que você vai comer após a colocação do balão é MUITO pequena - por isso a perda de peso tão rápida. 

pessoa que emagreceu e está segurando a calça larga, com uma fita métrica na cintura

Como vou continuar magra(o) após a retirada do balão intragástrico?
-       Esta é uma tarefa que o nutricionista vai te ajudar! Quando pedimos um diário alimentar, a ideia é que você observe essa nova mudança, o novo ritmo alimentar e que isso se torne um hábito. Por isso o tratamento de balão intragástrico dura de 6 a 12 meses. Porém, após a retirada do balão é importante continuar tendo o acompanhamento com o nutricionista, pois durante um certo período você vai se alimentar com uma menor quantidade, mas com grande saciedade. 

Essas regras alimentares são as que gostaríamos que permanecessem quando for realizada a retirada do balão intragástrico, principalmente em casos que possuam muita ansiedade e que comem exageradamente. A orientação é que continuem o acompanhamento nutricional, visto que, desta forma, não deixaremos que você volte a ganhar todo o peso perdido. 

Faca uma auto-análise, anote como é seu dia antes da colocação e tente - junto com o nutricionista -encontrar onde está o erro. Desta forma ficará muito mais claras as mudanças que terá que fazer durante o processo. 

Veja abaixo o antes e depois de alguns dos pacientes que colocaram balão intragástrico:

Sueli Souza Oliveira
Sueli, paciente do Dr. Gabriel Cairo Nunes, mostra o resultado do seu antes de depois do balão intragástrico, em que perdeu 22 quilos em 6 meses.
Sueli, com o seu antes e depois: 22 quilos eliminados em 6 meses com balão intragástrico.

Me chamo Sueli, tenho 29 anos e decidi colocar o balão por que tentei todos os tipos de dietas loucas kkkk. Conseguia sempre emagrecer mas, em seguida, tudo que eu perdia voltava em dobro. Sempre um fracasso!

Foi aí que resolvi entrar em grupos de Balão Intragástrico - minha tia já tinha me dito para eu colocar - e me interessei. Comecei a pesquisar a respeito e, no dia 23/03/2017, me realizei! Coloquei meu balão!

Nos 3 primeiros dias achei que eu não iria aguentar, mas fiquei forte, com o pensamento positivo, porque fácil não é! Esses três dias foram os piores, do quarto dia em diante já foi tranquilo. Com 3 semanas procurei o nutricionista Dr. Gabriel. Foi aí que tudo ficou muito mais fácil! Ele conversou comigo, me avaliou, não me proibiu nada! Eu achei que quando eu passasse no nutricionista ia ser cheio de regras e proibições, mas não, pelo contrario! Foi maravilhoso! Como de tudo em pequenas quantidades, e já me satisfaço! Foi um alívio saber que eu não ia ser proibida de nada e sim reeducada.

No primeiro mês perdi 9 kg, nos meses seguintes foi um pouco mais devagar, porém hoje estou com 6 meses de balão já perdi 22 kg e quero perder mais!

O Dr. Gabriel me ajudou e muito com cardápios e com orientação correta! 

Não tirei meu balão ainda, mas pretendo ficar com ele atá janeiro, se tudo de certo, mas quando eu tirar quero manter passando com o Dr. Gabriel, pois hoje sou uma nova pessoa!

Falo que nasci de novo e tenho uma vida nova! Não quero mais engorda não, o balão foi a melhor escolha que fiz em minha vida e tudo mudou para melhor!

Começando pela minha auto-estima, minha saúde, tenho mais disposição e sou mais feliz! Agradeço à Deus em primeiro lugar, depois minha família, que me apoiou e os anjos que estão me ajudando: o Dr. Jimi Scarparo e o Dr. Gabriel Cairo Nunes.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

Siga minhas Redes Sociais:

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Como não ter o reganho de peso pós-bariátrica?

Nos últimos 10 anos, com o aumento da obesidade, o tratamento cirúrgico para o controle dessa doença também cresceu consideravelmente. Alguns pesquisadores mostram que houve um aumento de até 300% no número de cirurgias bariátricas realizadas no Brasil. Porém, com este número aumentado de pessoas procurando tratamento cirúrgico para o controle da obesidade também observamos pacientes reganhando peso após este tratamento.

É comum conhecermos pessoas que fizeram o tratamento cirúrgico para controle da obesidade e que voltaram a obesidade depois de 4 à 5 anos da cirurgia. A cirurgia bariátrica é o tratamento mais efetivo para o controle da obesidade, principalmente para obesidade de grau 3, por outro lado, o paciente precisa compreender que ele, obrigatoriamente, necessita de fazer algumas mudanças no seu dia a dia para se manter magro após a perda do peso que a cirurgia causa, ele necessariamente precisa comer de uma forma melhor, ele precisa fazer esportes com uma frequência maior, com uma boa intensidade, se não houver a colaboração do paciente para essas mudanças na sua rotina, tanto na prática esportiva quanto nas condutas alimentares, provavelmente este paciente vai voltar a engordar e, o pior, ele acabou de perder o tratamento mais avançado para controle dessa doença.


Para com que isso não aconteça, sempre é necessário que antes do paciente fazer a cirurgia bariátrica ele procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para identificar se é nesse momento que o paciente necessita operar. Nós não podemos liberar um paciente que emocionalmente não está apto a fazer mudanças alimentares nesse momento,  pois ele não pode perder o benefício da cirurgia.

Eu entendo a necessidade em perder peso rápido para alguns pacientes, porém uma boa avaliação nutricional pré-operatória pode identificar a data mais adequada para a realização da cirurgia.

Já para as pessoas que reganharam peso, e isso é um número que cada vez vem aumentando mais e alguns pesquisadores mostram que 30% de quem opera o estômago para emagrecimento volta a ser obeso, 30% é um número muito acentuado, então para estes pacientes que já voltaram a ganhar peso há a possibilidade da realização de algumas técnicas entre estas técnicas existe o Plasma de Argônio, Sutura Endoscópica, entre outras.

Porém é necessário para os pacientes que procuram uma técnica para reganho de peso em cirurgia bariátrica compreendam que há a necessidade de procurar um nutricionista especialista neste procedimento para com que ele não tenha o reganho de peso após a realização destes procedimentos e ou não aumente as carências nutricionais que esse paciente provavelmente já possui. É de conhecimento de todos que pacientes que voltam a ganhar peso apos cirurgia da obesidade apresentam carências nutricionais – pois sua alimentação não é uma alimentação de boa qualidade.

Cirurgias bariátricas como um todo já apresentam deficiências nutricionais quando o paciente é mau assistido ou não retorna ao consultório do nutricionista, se ele reganhou peso isso mostra que a dieta dele é de baixa qualidade, provavelmente este paciente irá apresentar mais deficiências nutricionais do que os pacientes que procuram um acompanhamento nutricional adequado. É importante ressaltar que se você não se adequou ao método que o seu profissional nutricionista trabalha é importante você procurar um outro profissional que também seja especialista em cirurgia bariátrica, desta forma você não perde as orientações nutricionais e não perde o tempo que faz você ganhar o peso.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Quando voltarei a comer normalmente?


Após a cirurgia de redução de estômago, tanto a restritiva como Sleeve ou Banda Gástrica, quanto nas desabsortivas como Duodenal Switer ou Scopinaro, até as mistas, sendo a mais famosa a Bypass, o paciente é orientado a seguir uma dieta líquida com poucos resíduos, que vai ajudar no processo de cicatrização.

Essa dieta tem uma característica de manter o paciente bem hidratado, facilitando a cicatrização. Com o passar dos dias evoluímos para a dieta mais completa, no qual estão incluídos alimentos que possuem peso um pouco maior.

Nos dias de hoje observamos que os pacientes não se queixam mais durante esta passagem, que dura em torno de 10 a 15 dias, na maioria das equipes.

Depois deste período, o paciente começa a introduzir alimentos mais pastosos, como purês, vitaminados, frutas amolecidas, e esta fase tem duração de 15 dias, em média.

Portanto, após um mês de cirurgia, os pacientes voltam a se alimentar de forma normal, só que em quantidades extremamente reduzidas, priorizando sempre a quantidade proteica ingerida.

Claro que cada equipe possui seu próprio protocolo e algumas seguram o paciente um pouco mais nas dietas mais restritivas, como, por exemplo, equipes que mantem o paciente na dieta liquida por um mês.

Ao meu ver, obrigatoriamente o paciente precisa cumprir os 15 dias de dieta liquida, para favorecer a cicatrização da cirurgia. a evolução após os 15 dias vai de acordo com o sentimento de saciedade que o paciente apresenta na realização de uma refeição.

Por isso orientamos sempre que o paciente procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica, que possa acompanhar semanalmente este processo de evolução alimentar, para evitar carências nutricionais e facilitar que o paciente tenha uma vida normal no pós operatório.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Cada tipo de cirurgia tem uma dieta diferente?


Toda dieta deveria ser diferente, ou seja, personalizada para cada paciente, levando em conta suas preferências para que o plano alimentar seja fácil de ser seguido, evitando carências nutricionais e frustrações.

É sabido que o maior número de cirurgias no Brasil é o Bypass, e em segundo o Sleeve, porém ambas mechem em um componente estomacal, fazendo com que seja uma cirurgia, no caso do Sleeve, apenas restrita, e no caso do Bypass restrita mais disabsortiva, chamada de cirurgia mista. 

As duas cirurgias apresentam as mesmas carências nutricionais no pós-operatório e essas carências estão relacionadas com o perfil alimentar do paciente. Com experiência de mais de 1.000 pacientes atendidos, o que sempre oriento é que manter o acompanhamento nutricional após a cirurgia faz toda a diferença na deficiência e na carência nutricional que o paciente vai apresentar.

Com este acompanhamento, o paciente vai passar de 10 a 20 dias por uma dieta mais líquida, em seguida para a alimentação mais pastosa e, por fim, vai voltar a comer alimentos de consistência normal. Este tempo de dieta varia de 30 a 45 dias, dependendo da adaptação do paciente com o volume da alimentação e com a mastigação. 

A orientação da evolução da dieta, a partir de como o paciente se sente, não é prescrita igualmente, pois depende de como cada paciente vai se sair. Por isso descrevemos como uma média em casa fase, não um período exato.

A individualização da prescrição dietética é um dos motivos do sucesso para o procedimento. Pois dessa forma o paciente consegue seguir um plano alimentar de acordo com o seu dia a dia, com os alimentos que você está acostumado a comer e gosta. A dieta do seu amigo não servirá para você e poderá causar carências nutricionais que podem ter consequências irreversíveis.

Além do mais, se o paciente chegou até aqui para colocar o balão, significa que outras dietas, prescritas como uma fórmula geral para qualquer pessoa não deu certo. Um nutricionista especialista em balão intragástrico não quer falhar com o paciente, pois sabe que já houve muita frustração na perda de peso. 

Portanto a dieta personalizada é o caminho mais certeiro para um emagrecimento eficiente, pois o paciente consegue seguir o plano alimentar sem dificuldades e com grande perda de peso, evitando carências nutricionais.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 25 de julho de 2017

Eu preciso fazer dieta antes de operar?


A minha resposta é sim!

Todos os pacientes que vão fazer a cirurgia bariátrica necessitam de uma alimentação mais equilibrada para fazer uma recuperação dos parâmetros deficitários pré-operatórios.

É importante lembrar que, em média, 30 a 60% dos pacientes apresentam alguma deficiência nutricional antes da cirurgia  não é porque você está pesado que tem nutrientes sobrando. Quando estamos acima do peso, normalmente ingerimos alimentos com baixa qualidade nutricional e com alta densidade calórica. Isso faz com que a gente tenha ou apresente deficiências nutricionais, então é importante que você faça uma alimentação de boa qualidade antes de operar para fazer uma recuperação nutricional pré-operatório.

Também é importante usar um complexo vitamínico antes da cirurgia para deixar os estoques todos ok, já que no pós-operatório nos teremos uma desnutrição forçada por conta da cirurgia e da dieta orientada, que vai apresentar algumas carências nutricionais então, por isso, os estoques nutricionais pré-operatórios devem estar completos. 

É necessário falar que a perda de peso pré-operatória é de extrema importância, primeiro que, quanto mais leve o paciente estiver, melhor a cicatrização, melhor o tempo de cirurgia, menor o tempo de internação, de riscos de trombose e menores os riscos gerais no ato cirúrgico.

Sem dizer que se você estará se tratando previamente e o engajamento do seu grupo familiar vai ser maior, que facilitará que você tenha uma mudança muito brusca no dia a dia após a cirurgia. 

Pra com que você consiga fazer estas mudanças alimentares pré-operatório e não sofra com mais um tratamento em vão, que só lhe causará ansiedade e baixa auto-estima, procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para lhe auxiliar no pré e no pós-operatório.


Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 18 de julho de 2017

Por quanto tempo eu terei que tomar vitaminas?




No pós-operatório, em todos os métodos cirúrgicos, o paciente vai ser orientado a tomar um complexo vitamínico, porque sua ingestão estará reduzida e, em algumas técnicas cirúrgicas, a absorção também. 

Se o paciente faz uma alimentação extremamente rica em nutrientes, consegue fazer o volume adequado de nutrientes pode até ser que após 2 anos ou 3 anos de cirurgia, ele possa ficar sem o uso do complexo vitamínico, mas é importante lembrar que são raros os pacientes que conseguem permanecer com uma alimentação tão equilibrada desta maneira. 

Por outro lado, a maioria dos pacientes, mesmo fazendo uma alimentação de boa qualidade nutricional e de boa quantidade, vão apresentar carências nutricionais e, por esta razão, nós orientamos a todos os pacientes que fizeram a cirurgia para obesidade, que mantenham o uso de um complexo vitamínico todo o resto de sua vida, evitando algumas carências mais importantes como osteoporose, anemias, deficiências de complexo B que podem fazer comprometimento muscular, entre outras tantas deficiências nutricionais já faladas em textos anteriores. 

Por isso que a gente orienta que o paciente operado procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia da obesidade para fazer a manutenção da perda do peso e do controle nutricional, evitando carências e uma boa saúde para o resto da sua vida.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br


sexta-feira, 14 de julho de 2017

Como será minha dieta no pós operatório?

Essa é uma pergunta muito bacana, pois a maioria das pessoas fica bastante preocupada com o que vão comer no pós-operatório. 

Confira abaixo como será a rotina dietética no após a cirurgia:


É sabido que você vai seguir uma dieta líquida muito reduzida nas primeiras duas semanas após a realização da cirurgia, e se você estiver se sentindo bem, o nutricionista vai lhe orientar a seguir uma dieta pastosa por mais uns 10 à 15 dias, totalizando 1 mês de cirurgia. 

Essa dieta pastosa, normalmente, já é orientada a suplementação proteica e a suplementação vitamínica para evitar carências nutricionais e, dentro de 1 mês, você vai estar apto a fazer uma alimentação de consistência mais normal, em alguns casos uma consistência mais amolecida, em outros casos uma consistência normal mesmo, apenas tomando conta da porção que você irá ingerir e da mastigação. 

Até o 4º mês da cirurgia é comum os pacientes apresentarem intolerâncias alimentares, medo de comer um alimento ou outro, porque ainda não aprenderam a mastigar, ainda não aprenderam a deglutir da forma mais correta que o novo estômago pede, então até o 4º mês a gente observa que os pacientes tem receio de fazer a ingestão alimentar de alimentos convencionais, mas que após esse período,um Gap entre 4 a 8 meses, os pacientes começam a arriscar e começam a fazer o uso de alimentos que faziam parte da rotina anterior a cirurgia.

Se o paciente fizer o uso destes alimentos, em uma porção adequada e com uma boa mastigação, provavelmente ele não vai apresentar nenhum problema quando fizer a ingestão destes alimentos.

Agora, se o paciente fizer o consumo de uma grande quantidade de açúcar é provável que ele tenha a Síndrome de Dumping, que são algumas manifestações que ocorrem após o consumo de alimentos mais açucarados. 

Esse é o único nutriente que a gente observa que os pacientes se queixam no pós operatório entre todos os outros alimentos.

Os pacientes voltam sim a fazer o uso regular, porém em porções reduzidas com boa mastigação sem grandes queixas.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 11 de julho de 2017

Posso emagrecer mais do que eu quero após a cirurgia bariátrica?



Essa é uma pergunta muito interessante.

Sim, é possível. Sabemos que alguns pacientes vão apresentar intolerâncias alimentares, vão comer alguns alimentos que vão demorar para sair do estômago, que causam um pouco de refluxo, náuseas, aquela sensação de distensão gástrica e por isso, os pacientes acabam ingerindo menor quantidade alimentar.

Em outros casos, mais raros, sabemos que alguns pacientes vão apresentar estenose do esôfago, ou estenose do novo estômago, fazendo com que nem todos os alimentos lhe caiam bem neste novo estômago,  causando vômitos. Nesses casos - tanto quando os pacientes possuem intolerâncias alimentares, quanto os pacientes possuem casos de complicações como estenose -, se o paciente estiver seguindo as orientações nutricionais, o nutricionista consegue orientá-lo de uma forma que estabilize a perda de peso.

Por outro lado é comum observarmos nos pacientes que tenham intolerâncias alimentares ou estenoses, que eles não voltaram com o nutricionista e, por esta razão, acabam fazendo uma desnutrição específica de algum nutriente, ou uma desnutrição calórica geral e acabam perdendo mais peso do que queriam, o quer acarreta naquele aspecto mais adoentado.

Eles apenas retornam ao nutricionista quando já estão com uma desnutrição muito severa. Então, essas complicações são mais comuns até um ano após a realização da cirurgia, que é justamente quando deveriam estar mensalmente em consulta com o nutricionista.

Neste caso, se o paciente estiver perdendo peso mais rápido do que gostaria ou do que você esperava, procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para lhe auxiliar nesta conduta.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br


domingo, 9 de julho de 2017

Receitas Light: pizza com massa de brócolis

Atendendo a pedidos, segue abaixo a receita da pizza com massa de brócolis que postei no Instagram - @gabrielcaironunes


INGREDIENTES

1 brócolis
2 ovos
½ xícara de queijo parmesão ralado
¼ de xícara de queijo muçarela + 1 xícara de queijo muçarela
½ xícara de passata* de tomate
1 tomate cortado em rodelas
Azeitona preta a gosto
Orégano a gosto
Sal a gosto

E vamos cozinhar...

Cozinhar o brócolis em água fervente por 4 minutos. Reservar por 20 minutos para esfriar.
Triturar o brócolis frio no processador.
Dispor o brócolis triturado em uma tigela.
Juntar os ovos, o queijo parmesão, o queijo muçarela e uma pitada de sal.
Misturar bem.
Dispor em uma forma antiaderente e assar em forno preaquecido 180 graus por 20 minutos.
Retirar do forno, dispor a passata de tomate, cobrir com o restante de queijo muçarela, dispor as fatias de tomate, as azeitonas e o orégano.
Retornar ao forno por mais 15 minutos.

*a passata de tomates, é a polpa de tomate cozida, sem a pele ou sementes. Não possui conservantes nem temperos. Você pode usar a passata quando quiser preparar um molho caseiro e não encontrar tomates maduros de qualidade. Você adiciona os seus temperos e o molho fica do seu jeito.

Fonte: Tastemade

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Existe um número mínimo de consultas para receber o laudo para fazer a cirurgia bariátrica?

Uma dúvida recorrente dos pacientes no pré operatório é o laudo do nutricionista autorizando a cirurgia bariátrica.


- Não, não existe. Esse número de consultas, na verdade, não existe uma quantidade fixa. 

Cada indivíduo vem com uma especificidade, então é comum nós observarmos pacientes que necessitem de um apoio maior no pré operatório, mas também é normal termos pacientes que vem para a consulta já muito decididos e prontos, logo vemos que 1 ou 2 vezes o doente antes da realização da cirurgia. Normalmente, sempre acompanhado com alguém da família que vá ajudar neste processo do pós operatório. 

O que precisamos para liberar um paciente para a cirurgia bariátrica é que ele esteja ciente das mudanças que vai necessitar passar para evitar carências nutricionais e o reganho de peso após a cirurgia, o comprometimento que vai precisar ter e retornos com o nutricionista e a equipe, para a manutenção da sua saúde.

É importante que, nas consultas, os familiares estejam presentes, que irão fazer com que o paciente, além de possuir uma ingestão menor de alimentos associado a uma baixa absorção, tenha também um ambiente de melhor qualidade nutricional, facilitando a mudança do estilo de vida, sem que haja tentações rondando o operado.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Por quanto tempo eu preciso passar no nutricionista após fazer a cirurgia bariátrica?




 Bom, cada clínica possui o seu próprio esquema de acompanhamento após a cirurgia. Mas o que a sociedade - tanto a Brasileira como a Americana de cirurgia bariátrica - orienta que o paciente continue em consulta por todo o tempo após a realização da cirurgia bariátrica. 

Claro que, até os primeiros dois anos da realização da cirurgia, que é aquela fase que chamamos de "lua de mel", na qual o paciente perde a maior quantidade de peso, tem as liberações hormonais pra saciedade mais exacerbadas e cujo paciente possui as maiores chances de mudanças do seu estilo de vida, o nutricionista consegue trabalhar de forma mais eficiente.

Portante, durante os dois primeiros anos após a cirurgia bariátrica é importante que o paciente se consulte, pelo menos, a cada dois meses com o nutricionista, para facilitar a mudança do hábito alimentar. 

Após os dois anos da cirurgia, o que orientamos é que o paciente venha pelo menos duas vezes ao ano para fazer a manutenção da perda do peso e correção das carências nutricionais. 

É extremamente comum pacientes que fazem cirurgia bariátrica, mesmo comendo alimentos de boa qualidade, com uma boa quantidade e usando os complexos vitamínicos, que ele apresente uma deficiência nutricional, como baixa  ingestão de cálcio, ferro, vitamina B e zinco, que fazendo com que ele desenvolva uma carência com danos a saúde. Para que isto não aconteça, o ideal é se consultar a cada dois meses durante os dois primeiros anos após a cirurgia e , após este período, fazer a manutenção duas vezes ao ano para evitar reganho de peso.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310 
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Gastroplastia Endoscópica, o que é?


Nos últimos meses observamos uma crescente busca sobre um novo tratamento no combate a obesidade que leva vários nomes: sutura endoscópica, cirurgia bariátrica por endoscopia, cirurgia bariátrica sem cortes ou cirurgia bariátrica sem internação e estes nomes são atribuídos a um procedimento realizado por endoscopia, no qual são feitos alguns pontos dentro do estômago, o que possibilita uma diminuição do volume gástrico.

Essa técnica não necessita de internação, o paciente permanece algumas horas em ambiente hospitalar. Esta técnica nada mais é que uma costura endoscópica, então sem cortes, no estômago, e faz com que o tamanho do estômago reduza consideravelmente.

No Brasil está liberado para ser realizado em pessoas que possuem obesidade grau 1, grau 2 ou grau 3. Ela se assemelha muito ao Sleeve Gástrico, uma cirurgia bariátrica já bem conhecida no nosso meio. A perda de peso desta técnica varia, em média, a longo prazo de 20 a 30% do peso inicial do paciente, então se o paciente fizer a cirurgia endoscópica com 100kg, ele irá finalizar - dentro de 1 ano - com 70-80Kg.

Claro que, quando falamos sobre a perda de peso, precisamos sempre lembrar do nutricionista,
este profissional é de fundamental importância neste tratamento, pois se o paciente possui alguns mal hábitos alimentares, ele não conseguirá perder peso sozinho.

Essas técnicas que diminuem o tamanho do estômago favorecerão que o paciente ingira menor quantidade de alimentos, porém o nutricionista vai elaborar um plano alimentar que consiga seguir, sem causar carências ou deficiências nutricionais, causando grande saciedade e, com isso, grande controle da ingestão alimentar favorecendo a perda de peso.

Para pacientes que procuram técnicas mais avançadas de perda de peso, tanto como a sutura endoscópica - também conhecida como OVERSTITCH - ou gastroplastia endoscópica, é necessário que o paciente procure um nutricionista especialista neste tratamento, para que haja uma ingestão adequada de nutrientes e uma evolução gradual da consistência de alimentos, favorecendo assim a cicatrização do estômago, causando perda de peso, aumentando a saciedade e fazendo com que a sua perda de peso não seja sofrida.

Por isso orientamos que você procure um nutricionista especialista em procedimentos bariátricos quando for realizar técnicas avançadas para perda de peso.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310 
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Existe algum suplemento que evita a queda de cabelo após a cirurgia?

Um dos efeitos colaterais após a cirurgia bariátrica pode ser a queda de cabelo.

Veja abaixo o que pode ser feito para evitar a perda dos cabelos.


A queda de cabelo é uma queixa muito comum de quem fez cirurgia. Este sintoma, em alguns casos,  pode estar relacionada a deficiências nutricionais, principalmente em pacientes que não conseguem seguir o plano alimentar ou não utilizam a suplementação indicada.

Porém, na maioria dos casos, a queda de cabelo está associada a perda de peso rápida. Para que o paciente perca peso de maneira rápida, a dieta deve conter uma quantidade calórica pequena e, na maioria das vezes, dieta hipocalórica + má absorção  resulta em uma quantidade calórica inferior ao que o corpo necessita para manter funções básicas e uma dela é a reciclagem de alguns tecidos como cabelo.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310 
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br