sexta-feira, 31 de maio de 2013

SOPA DE FEIJÃO LIGHT.


Ingredientes:

1 xícara (chá) de feijão carioca cozido (200g)

1 xícara (chá) de água (200ml)

1 colher (sobremesa) de azeite de oliva (10ml)

1 dente de alho inteiro (5g)

¼ cebola picada (15g) (opcional)

1 folha de louro (1g)

1 colher (sobremesa) de molho inglês (10ml)

Sal a gosto

Modo de Preparo:

Bata no liquidificador o feijão cozido com a água. Em uma panela, refogue em


azeite o alho e a folha de louro. Deixe cozinhar por aproximadamente 10 minutos em fogo baixo, mexendo sempre. Acrescente molho inglês e sal a gosto. Desligue o fogo. Sirva a seguir.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

OMS quer "bloquear"a obesidade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) procura limitar a obesidade no mundo, ao estimular as autoridades nacionais a estudar possíveis impostos sobre os alimentos e bebidas prejudiciais à saúde.

As grandes empresas multinacionais de alimentos e bebidas apoiaram várias medidas do plano da OMS, mas consideraram que impor novos impostos pode ter consequências contrárias às desejadas.

"O custo da inação supera amplamente o custo de atuar", afirma a OMS em seu novo plano de luta contra a obesidade e outras causas de doenças não contagiosas.

Os países membros da organização de saúde da ONU, reunidos em Genebra desde 20 de maio, decidiram na noite de segunda-feira adotar o plano de ação contra doenças como como as afecções cardiovasculares, câncer ou diabetes crônica.

O plano procura modificar modos de vida considerados prejudiciais, que incluem fumar, consumir bebidas alcoólicas ou comer alimentos que podem prejudicar a saúde e propiciar enfermidades não contagiosas, com o objetivo, entre outras coisas, de conter o aumento da obesidade no mundo até 2020.

"A luta contra a obesidade é uma prioridade. É um dos principais fatores da luta contra as doenças não contagiosas", declarou Francesco Branca, diretor do departamento da OMS responsável pela nutrição para a saúde e o desenvolvimento.

Segundo um estudo publicado há dois anos que examinou a evolução do sobrepeso entre 1980 e 2008 nas pessoas com mais de 20 anos, em 2008 mais de 10% dos adultos no mundo eram obesos.

Nos países ricos, os Estados Unidos eram o mais afetado pela obesidade, seguido por Nova Zelândia, enquanto a população do Japão registrava o menor índice de sobrepeso.

Na América Latina, os mais afetados eram México, Argentina, Cuba e Brasil.

O plano da OMS, que inclui várias medidas, destaca a necessidade das empresas de alimentos e bebidas de reduzir os níveis de sal e açúcar adicionados aos produtos, assim como de substituir as gorduras saturadas por gorduras insaturadas, além da redução das porções.

Também pede às autoridades nacionais um controle maior da publicidade de comidas e bebidas prejudiciais à saúde dirigida às crianças, com o objetivo de reduzir a obesidade dos menores.

A Aliança Internacional de Alimentos e Bebidas (IFBA), integrada por grandes empresas do setor, como Coca-Cola, Kellog's, McDonalds, Nestlé, Pepsico ou Unilever, afirma apoiar o plano da OMS, mas não concorda com a ideia de novos impostos.

O grupo adverte que isto poderia estimular as pessoas mais pobres a comprar produtos mais calóricos e menos nutritivos.

"As medidas fiscais que procuram especificamente mudar o comportamento são difíceis de elaborar e de aplicar", declarou Jane Reid, da IFBA, à AFP em um e-mail.

Impostos deste tipo "teriam efeitos mais duros para as famílias de baixa renda", que poderiam compensá-los "comprando alimentos mais energéticos e menos nutritivos", afirmou a IFBA.

Retirado de: UOL.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

TRANSTORNO ALIMENTAR


Ninguém se assusta quando ouve uma adolescente extremamente magro recusar uma mordida no sanduíche da amiga dizendo estar de regime.

O uso indiscriminado de inibidores de apetite, geralmente anfetaminas, tampouco gera reprimendas mais intensas (Jornal do Brasil, 14 de outubro de 2001). 

Esses comportamentos, porém, podem ser um sinal de alerta para um problema mundial que atinge 1% da população feminina entre 18 e 40 anos e pode levar à morte, mas que só agora começa a receber a atenção devida no Brasil.

Os Transtornos Alimentares constituem uma verdadeira "epidemia" nas sociedades industrializadas e desenvolvidas acometendo, sobretudo, adolescentes e adultos jovens. Quais serão os sintomas dessa epidemia emocional?

De um modo geral, o pensamento falho e doentio das pessoas portadoras dessas patologias se caracteriza por uma obsessão pela perfeição do corpo.

Na realidade, trata-se de uma "epidemia de culto ao corpo" que se multiplica em uma população patologicamente preocupada com a estética corporal e afetada por alterações psíquicas relacionadas ao esquema corporal.

É assim que os Transtornos Alimentares vêem aumentando sua incidência perigosamente e já começa a alarmar especialistas médicos, sociólogos, autoridades sanitárias.

A busca obsessiva da perfeição do corpo tem várias formas de se manifestar e algumas delas diferem notavelmente entre si. Existem os Transtornos Alimentares mais tradicionais, que são a Anorexia e Bulimia mas, não obstante, existem outros quadros que se estimulam e desenvolvem na denominada "cultura do esbelto".

Os portadores da doença também desenvolvem uma obsessão pela forma física e distorcem a auto-imagem a tal ponto que se sentem gordos mesmo estando com 38 kg. 

O resultado é a paulatina deterioração física e mental, inicialmente com sintomas leves, tais como queda dos cabelos, até complicações cardiovasculares, renais e endócrinas tão graves que podem levar a morte.
 Os professores e os pais devem ter noção dos fatores de risco da Anorexia Nervosa e da Bulimia. Vejamos alguns fatores de risco que devem nortear uma hipótese de diagnóstico :


 - Meninas adolescentes e adultas jovens de classe média e média-alta;
- Meninas que aspiraram trabalhar em atividades que enfatizam o estado de magreza do corpo (atores, modelos, bailarinas e desportistas);
- Ex-gordas ou com excesso de peso que se tornam obsessivas por práticas freqüente de dietas;
- História familiar de transtorno obsessivo-compulsivo;
- Baixa Auto-estima;
- Expectativa de grandes desempenhos (feitos);
- Perfeccionismo, insegurança no relacionamento social;
- Dificuldade em identificar e expressar sentimentos.
Também podem ser traços característicos da personalidade inclinada à Anorexia Nervosa uma preocupação e cautela em excesso, medo de mudanças, hipersensibilidade e gosto pela ordem. Como se vê, são traços compatíveis com o Espectro Obsessivo-Compulsivo.

Para inclinação à Bulimia os traços característicos da personalidade seriam a impulsividade, desorganização, preferência pelo novo, fácil desmotivação, extroversão, preocupação com modismos.

Essa patologia, é significativamente agravada pela valorização desmedida que algumas culturas modernas emprestam à estética corporal, sugerindo à pessoas mais vulneráveis que seria praticamente impossível conciliar a felicidade com uma discreta "barriguinha". m países desenvolvidos, 93% das mulheres e 82 % dos homens entrevistados estão preocupados com sua aparência e trabalham para melhorá-la.

De um modo geral, desejar ter uma imagem corporal melhor não implica sofrer de algum transtorno emocional, obviamente. Entretanto, desejar ardentemente ter uma imagem corporal perfeita aumenta muito as possibilidades de que apareça algum transtorno emocional.
 
Há características comuns à Anorexia e à Bulimia, e existem também traços diferentes entre elas.



É na adolescência, quando a personalidade ainda não está plenamente configurada, que este tipo de obsessão se converte num pesadelo, agravado pelos modelos de perfeição e beleza que os meios de comunicação enfáticamente transmitem.

Os jovens se sentem na obrigação de ter corpos perfeitos, extremamente "saudáveis", ainda que para tal se sacrifique a saúde e o bem estar.

RETIRADO DE: psiqweb.com.br

quinta-feira, 16 de maio de 2013

EMAGRECER......






Atualmente 50 %  da população possui o objetivo de perder peso, seja por estar insatisfeita com o seu corpo, ou até mesmo para melhorar a sua qualidade de vida, prevenindo o aparecimento de doenças que estão associadas com o peso elevado, como hipertensão, diabetes, hipercolesterolemia, doenças ortopédicas dentre outras.

Para isto realizam dietas por conta própria, sem acompanhamento de um nutricionista, e acabam comprometendo o seu estado de saúde, pois limitam muito o consumo de determinados alimentos o que acarreta em carência de nutrientes essenciais ao nosso organismo.


Emagreça de forma saudável, com as dez dicas listadas abaixo:

1. Tenha uma alimentação balanceada e variada consumindo os alimentos de todos os grupos alimentares: grupo dos cereais, pães, tubérculos; grupo das frutas; grupo das verduras e hortaliças; grupo do leite e derivados; grupo das leguminosas; grupo das carnes; grupo dos doces e gorduras.
Lembre-se sempre que cada grupo destes fornece nutrientes que são importantes para o bom funcionamento do seu corpo. Não elimine nenhum dos alimentos dos grupos citados;


2. É importante, que você analise a qualidade dos alimentos que está consumindo. Ou seja, prefira sempre os alimentos preparados de forma cozida, assada ou grelhada. Nada de fritura!


3. Faça uso de cereais integrais, como farelo de aveia, fibra de trigo, linhaça, gergelim, dentre outros, em preparações como vitaminas de frutas, iogurtes, sucos de frutas ou até mesmo sobre as próprias frutas. Estes cereais integrais, possuem boa quantidade de fibras, que são essenciais para quem quer perder peso, pois estimulam a saciedade, controlando o consumo alimentar;


4. Faça uso de leite e derivados magros. Dê preferência ao uso de leite e iogurte desnatado ou light e prefira queijos do tipo ricota e minas frescal. Estes alimentos possuem menor quantidade de gordura, desta forma você consome estes alimentos que são fontes de proteínas para o nosso organismo, sem estar consumindo muita quantidade de gordura;


5. Realize de 5 a 6 refeições por dia: café da manhã (desjejum), lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Nos lanches dê preferência ao consumo de frutas, caso esteja na rua ou no trabalho prefira as frutas de fácil transporte como maçã, pêra, tangerina, laranja, banana, ameixa fresca, dentre outras;


6. No almoço, capriche no consumo de saladas, principalmente as cruas, pois estas exigem mais mastigação, estimulando a saciedade. Prefira o consumo da salada antes das outras preparações. Varie bastante no tipo de salada consumida.


7. Beba bastante líquido durante o dia. Faça a ingestão de no mínimo dois litros de água por dia entre as refeições. Lembre-se que a sede é um dos primeiros sintomas de desidratação, portanto beba água antes de sentir sede.


8. Se movimente! Para perder peso, é necessário que o seu organismo aumente o gasto de energia, e isto pode ser alcançado através da prática de alguma atividade física. Procure um profissional especializado que possa estar te indicando o tipo de atividade física adequada para você.


9. Não coma com pressa. Realize uma mastigação adequada, corte os alimentos em pequenas porções e mastigue-os bastante, esta prática melhora a sensação de saciedade, porque o cérebro recebe a mensagem de satisfação do apetite;


10. Não verifique o seu peso diariamente, mas sim semanalmente. Se pesar várias vezes cria uma ansiedade, que pode aumentar o seu consumo alimentar.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

ENDOBARRIER , MANGA ENDOSCOPICA OU CAMISINHA INTESTINAL.


O EndoBarrier, consiste de um tubo de plástico com cerca de 60 centímetros de comprimento, que é colocado no intestino por endoscopia, logo apos o termino do estomago. Isso permite que o alimento ingerido nao seja absorvido e com isso acontece a perda de peso.
Como o alimento nao é absorvido o paciente também melhora o DIABETES, como se fosse a cirurgia de BY-PASS ( Cirurgia bariátrica).

O EndoBarrier foi aplicado experimentalmente em apenas quatro países: Estados Unidos, Holanda, Brasil e Chile.

O dispositivo é inserido através de um endoscópio e é fixado por um sistema constituído por um fio-guia.

O procedimento de implante demora pouco mais de 20 minutos, sob anestesia geral, e alta hospitalar no dia seguinte. O dispositivo é mantido  durante um ano e é removido através de outra  endoscopia e a alta é no mesmo dia.
Como um procedimento endoscópico não requer incisões ou feridas no abdómen, como na cirurgia bariátrica.

O EndoBarrier é indicado para pessoas com um Índice de Massa Corporal ( IMC ) acima de 35 anos e para pacientes diabéticos. No entanto, outras aplicações estão sendo estudados.


ENDOBARRIER , MANGA ENDOSCOPICA OU CAMISINHA INTESTINAL.