segunda-feira, 25 de março de 2013

OBESIDADE INFANTIL.


Texto sobre alimentação de crianças. 









Vários fatores influenciam o comportamento alimentar em crianças, entre eles estão os fatorese externos e internos.

Fatores externos estão relacieonados com unidade familiar e suas características, atitudes de pais e amigos, valores sociais e culturais, influencia da mídia local, alimentos rápidos ( Fast foods) , conhecimentos de nutrição e manias alimentares.
Fatores internos relacionados com necessidades e características psicológicas, imagem corporal, valores e experiências pessoais, auto-estima, preferências alimentares, saúde e desenvolvimento psicológico.


Saciedade.

A dificuldade em estabelecer um bom controle de saciedade é um fator de risco para desenvolver obesidade, tanto na infância quanto na vida adulta. Quando as crianças são obrigadas a comer tudo o que é servido, elas podem perder o ponto da saciedade.

A saciedade se origina após o consumo de alimentos, suprime a fome e mantém essa inibição por um período de tempo determinado.

Apetite.

A fase cefálica do apetite inicia antes mesmo do alimento chegar à boca são sinais fisiológicos, gerados pela visão, audição e odor. Esses estímulos fisiológicos envolvem um grande número de neurotransmissores, neuromoduladores, vias e receptores.

Fisiologia do apetite infantil.

A distensão do estômago é um sinal importante de saciedade. Além de estímulos mecânicos, estão envolvidos neurotransmissores e peptídeos, como colecistocinina, glucagon, bombesina e somatostatina. A colecistocinina tem sido considerada um hormônio mediador da saciação. No sistema nervoso central, principalmente no hipotálamo, encontram-se os sistemas serotonínicos do controle do apetite. Outros peptídeos, como beta-endorfina, dinorfina e galanina, atuam no sistema nervoso central influenciando a ingestão e/ou a saciedade. O neuropeptídeo Y é o mais potente estimulador do apetite conhecido. A leptina, produzida no tecido adiposo, tem um papel central e periférico, participa do controle energético e, provavelmente, interage com o neuropeptídeo Y no controle do apetite e da saciedade. Assim, o tamanho do prato ou da porção servida não é o determinante da saciedade; a criança pode ter ficado satisfeita antes, ou então querer comer ainda mais.



Existem aspectos bem estudados em relação aos hábitos alimentares mais relacionados com a obesidade. Apregoa-se que o aleitamento materno seja um fator protetor importante para a obesidade.

No entanto, hábitos como não tomar café da manhã, jantar consumindo grande quantidade calórica, ingerir uma variedade limitada de alimentos e preparações e em grandes porções, consumir em excesso líquidos leves mas calóricos e ter uma inadequada prática de alimentação precoce são prejudiciais e indutores de obesidade.

Um estudo prospectivo, de 19 meses de duração, com 548 crianças de escolas da sexta e sétima séries, verificou que o IMC e a freqüência de obesidade aumentavam para cada porção adicional consumida de bebida contendo açúcar refinado.

 O hábito do consumo de lanches, analisado em indivíduos de 2 a 18 anos de idade, também foi alterado no decorrer das últimas décadas. Atualmente, mais crianças consomem lanches do que no passado, sendo o maior aumento observado na última década.

A ingestão média de calorias proveniente dos lanches aumentou de 450 para 600 calorias por dia e hoje representa 25% da ingestão energética diária.

A densidade energética dos lanches das crianças também aumentou de 1,35 para 1,54 kcal/g.

Este achado é importante, já que pequenas elevações na densidade energética de alimentos consumidos podem levar a grandes aumentos na ingestão calórica total. Assim, as tendências de consumo de lanches podem estar contribuindo para o aumento da obesidade na infância. A adição de açúcar chega a representar um terço das calorias ingeridas pela população Americana.

Os pais exercem uma forte influência sobre a ingestão de alimentos pelas crianças. Entretanto, quanto mais os pais insistem no consumo de certos alimentos, menor a probabilidade de que elas os consumam. Da mesma forma, a restrição por parte dos pais pode ter efeito deletério. Na primeira infância, recomenda-se que os pais forneçam às crianças refeições e lanches saudáveis, balanceados, com nutrientes adequados e que permitam às crianças escolher a qualidade e a quantidade que elas desejam comer desses alimentos saudáveis.


Procure um nutricionista para ajudar na alimentação do seu filho.


Retirado de: J Pediatr (Rio J). 2004;80(3):173-82: Obesity, overweight, eating habits.

terça-feira, 5 de março de 2013

CONHEÇA TODAS AS DIETAS




Dieta é uma palavra não adequada de se usar. Para o controle e tratamento do sobrepeso e obesidade o ideal é a reeducação alimentar. Consiste em comer variado, incluindo todos os grupos alimentares nas refeições (carboidratos, proteinas, gorduras, vitaminas...), respeitando os intervalos regulares de comer a cada 3-4h, e sempre ingerindo menos calorias do que o individuo gasta por dia. Nada deve ser proibido ou restringido, apenas ajustado os volumes e frequencia. Mas a midia costuma divulgar várias dietas diferentes, e a listagem a seguir serve para esclarecer vantagens e desvantagens de cada uma.
1 - Dieta da pirâmide dos alimentos
A primeira versão dessa dieta, criada em 1992, pelo United States Department of Agriculture deu tão certo que foi atualizada em 2005. Ela tem uma orientação simples e bem equilibrada. "A dieta da pirâmide é uma das mais aconselhadas como reeducação alimentar", conta o autor do livro.
Alimentos permitidos:
Todos são permitidos. O negócio é respeitar o estreitamento da pirâmide. Cada faixa representa um grupo alimentar, sendo que a atividade física é a sua base e os doces estão lá no topo.
Alimentos proibidos:
Nessa dieta não há restrição de nenhum grupo alimentar.
Vantagem: todos os grupos alimentares são consumidos diariamente, o que garante o bom funcionamento do organismo.
Desvantagem: quando bem-feita, não tem desvantagens. Seria a dieta mais recomendada.
2 - Dieta do mediterrâneo
Baseada no consumo de azeite de oliva, essa dieta - criada pelo médico Ancel Keys em 1945 - tem na culinária do Mediterrâneo sua grande fonte de inspiração. A alimentação proposta oferece pequena quantidade de gordura saturada. A explicação para o emagrecimento é que o azeite faz um equilíbrio com a gordura animal.
Alimentos permitidos:
Pode-se consumir gorduras monoinsaturadas, ômega 3 (salmão, atum, anchova, sardinha), ômega 6 (óleos de canola, milho, girassol e soja, azeite de oliva, sementes de gergelim, girassol, castanhas e nozes), além de frutas cítricas, verduras e até o vinho.
Alimentos proibidos:
Gordura saturada, carne vermelha, doces e açúcares em geral não são proibidos. Mas o consumo é bastante moderado.
Vantagem: protege o coração contra enfartes, diminui o risco de câncer, retarda os danos ao cérebro causados pelo envelhecimento e aumenta a longevidade.
Desvantagem: o grande consumo de vinho pode ser um problema. Mas é uma dieta bem equilibrada e saudável
3 - Vigilantes do peso ou dieta dos pontos
A Organização Vigilantes do Peso (Weight Watcher) foi fundada na década de 60 por Jean Nidetch. O objetivo principal é o incentivo. Em 2005, foi instituído ao programa o sistema de pontos. Cada alimento tem um número determinado de pontos e os participantes têm uma cota diária a seguir.
Alimentos permitidos:
Todos os alimentos são permitidos. A dieta também permite a combinação de carnes, massas, doces e pães.
Alimentos proibidos:
Não proíbe nenhum tipo de alimento, desde que sejam respeitadas as quantidades estabelecidas pelo método.
Vantagem: a liberação do consumo de qualquer grupo alimentar. A perda de peso ocorre porque os pontos prescritos têm calorias menor doque o individuo gasta. Com orientação adequada é uma dieta vantajosa para crianças e adolescentes.
Desvantagem: a organização não se preocupa com exames clínicos nem prescreve acompanhamento médico.
4 - Dieta programada Lean Body
Indicada somente para quem pratica exercícios físicos diariamente. Este programa, desenvolvido por Cliff Sheats, é o sonho de muita gente. Afinal, o lema é comer mais para emagrecer mais. A dieta se baseia na idéia de que um regime de baixa caloria não é indicado para queimar gordura. Ela apenas retarda o metabolismo e com isso você perde energia e não queima caloria, mas músculo.
Alimentos permitidos:
Faz um balanço entre o carboidrato, a proteína e a gordura. Tudo é permitido. Em quantidades adequadas, claro.
Alimentos proibidos:
Nenhum tipo de alimento é proibido. E as quantidades aumentam a cada semana mas é fundamental a pratica de atividade física.
Vantagem: como recomenda o aumento de calorias a cada semana, o risco de perda de massa muscular é mínimo e ainda aumenta o metabolismo basal.
Desvantagem: para aderir essa dieta é preciso praticar atividade física com muito afinco.
5 - Dieta de South Beach
Desenvolvida pelo médico cardiologista americano Arthur Agatston, ela foi criada inicialmente para reduzir o colesterol ruim e o triglicérides do sangue. Mas como os pacientes perdiam peso, logo o programa alimentar passou a ser utilizado para o emagrecimento. Sua base é parecida com a do Dr. Atkins. A diferença é que restringe a quantidade e se preocupa com a qualidade dos alimentos.
Alimentos permitidos:
Todos os grupos alimentares são liberados em quantidades moderadas. E, nesse caso, o carboidrato refinado é substituído pelo integral, suprindo o organismo da necessidade dessa classe alimentar.
Alimentos proibidos:
Massas, arroz, pães, cereais, doces, além de alimentos gordurosos e frituras não são bem-vindos no cardápio.
Vantagem: é menos severa, contempla todas as categorias alimentares e indica o consumo de produtos saudáveis.
Desvantagem: por causa da grande quantidade de proteína ingerida, pessoas com problemas renais e ácido úrico não podem aderir à dieta.
6 - Dieta da combinação de alimentos
Não importa a quantidade, nem a qualidade. O que importa é a combinação dos alimentos. Desenvolvida por Herbert M. Shelton, libera o consumo de todos os alimentos. Para o Dr. Herbert, o que importa não é a quantidade, mas sim a combinação, pois quando isso não acontece, toxinas são geradas pelos processos fermentativos, causando irregularidades metabólicas e consequentemente, obesidade.
Alimentos permitidos:
Todos os alimentos são permitidos. O segredo é combinar.
Alimentos proibidos:
A restrição é a mistura dos alimentos. O programa não permite a ingestão de alimentos ácidos com carboidratos. Sendo assim, você não poderá tomar um suco de laranja e comer pão, por exemplo.
Vantagem: não é só para emagrecimento. O programa faz uma importante desintoxicação, melhorando o funcionamento do aparelho digestivo.
Desvantagem: a filosofia dessa dieta não combina nem um pouco com os nossos hábitos alimentares, sendo muito difícil segui-la.
7 - Dieta Vegetariana
É muito mais uma filosofia de vida. A origem é milenar e consta que os primeiros povos a aderirem foram os budistas e indianos, por questões religiosas. Mas hoje existem diversos tipos de vegetarianos - desde os que se alimentam somente de vegetais até os que consomem ovos ou laticínios e derivados de animais.
Alimentos permitidos:
Todos os alimentos de origem vegetal são aceitos e, dependendo do grau de vegetarianismo, são permitidos queijos, leite e derivados, ovos e carnes brancas.
Alimentos proibidos:
Carne vermelha é proibidíssima!
Vantagem: um regime sem carnes diminui o consumo das gorduras saturadas e os riscos de doenças cardiovasculares.
Desvantagem: o vegetariano sofre por causa da deficiência de cálcio e ferro. Em alguns casos precisa ingerir suplementos alimentares. Não significa que o individuo que realiza essa dieta necessariamente perde peso, porque tudo depende das calorias ingeridas, e os individuos têm uma ingesta aumentada de carboidratos.
8 - Dieta do Dr. Atkins
Conhecida mundialmente como a dieta da proteína, foi criada na década de 80 pelo médico americano Robert Atkins. Esse regime restringe severamente a ingestão do carboidrato em todas as refeições. A grande perda de peso em curto espaço de tempo é o principal motivo de tanta adesão ao regime.
Alimentos permitidos:
Carnes, aves, peixes, verduras, frutas - até mesmo o abacate -, são muito bem-vindos. A dieta também libera o consumo de ovos e carnes de porco, como o bacon, à vontade.
Alimentos proibidos:
Todos os derivados de carboidrato são expressamente proibidos. Arroz, pão, massas, farinhas, açúcar, bolo, além das leguminosas como ervilha, milho, lentilha, grão-de-bico e os queijos, leite e derivados também devem ser cortados do cardápio.
Vantagem: rápida perda de peso.
Desvantagem: é muito severo na ingestão de carboidrato, cortando radicalmente esta fonte de energia do organismo. Não deve ser usada para adolescentes em fase de crescimento e atletas. A restrição de carboidrato por longos periodos pode ser prejudicial a saude, pois é um alimento que fornece energia.
9 - Dieta da sopa
Muita gente já pelo menos tentou fazer esse regime, à base de uma sopa de verduras que pode ser consumida à vontade durante todo o dia. A origem da receita é completamente desconhecida.
Alimentos permitidos:
Além da sopa, permite a ingestão de frutas, como maçã, melancia, melão, mamão, banana; além de legumes e verduras crus ou cozidos; água e chás à vontade. Nos últimos dias libera filé de frango e bife grelhado. Mas tudo tem que ser consumido rigorosamente como manda o cardápio.
Alimentos proibidos:
Durante esses sete dias da dieta fica proibido ingerir qualquer tipo de fritura.
Vantagem: rápida perda de peso.
Desvantagem: é muito severo na ingestão de carboidrato, cortando radicalmente esta fonte de energia do organismo. É monotona e o individuo logo enjoa, voltando a comer como antes e ganhando o peso perdido.
10 - Dieta ortomolecular
O programa nutricional ortomolecular, formulado pelo químico americano Linus Pauling, é um dos preferidos dos artistas ultimamente. Isso porque o objetivo é restaurar o equilíbrio bioquímico do organismo controlando a ingestão dos alimentos. A dieta nutre o corpo com todas as classes de nutrientes. No entanto, é preciso tomar cuidado com a quantidade de suplementos vitamínicos e minerais que prescritos.
Alimentos permitidos:
Quase todos os alimentos são permitidos, principalmente os antioxidantes. O programa alimentar substitui os alimentos industrializados pelos frescos, carboidratos integrais e dá preferência à proteína com baixo teor de gordura, como peixes, ave, avestruz e clara de ovo.
Alimentos proibidos:
A alimentos industrializados, carne vermelha e gema de ovo. O carboidrato simples é expressamente proibido na última refeição do dia.
Vantagem: a alimentação é bastante balanceada e abastece o organismo com todos os nutrientes necessários. Além disso, melhora pele, cabelo, unhas, ajuda a prevenir problemas cardíacos e melhora o funcionamento do intestino.
Desvantagem: ainda é rejeitada pela classe médica, já que prescreve a utilização de suplementos de vitaminas e minerais diariamente.
11 - Tipo sanguíneo
Criada pelo médico naturopata americano Peter James Adamo, é baseada no tipo sangüíneo. Para o autor, cada organismo está preparado para assimilar um determinado alimento. "A dieta do tipo sangüíneo faz um bom balanceamento de todos os grupos alimentar.
Alimentos permitidos:
·       Tipo O: os que têm sangue tipo O são carnívoras por natureza, por isso têm mais facilidade de digerir carne vermelha.
·       Tipo A: o sistema digestivo das pessoas desse grupo é mais sensível e, por isso, assimilam melhor os vegetais, peixes, cereais, leguminosas e frutas.
·       Tipo B: verdadeiros amantes de laticínios, são supertolerantes ao leite e seus derivados.
·       Tipo AB: os donos desse tipo sangüíneo aceitam comida misturada, mas com porções equilibradas.
Alimentos proibidos:
·       Tipo O: produtos de trigo, como pães e gérmen de trigo, além dos derivados do leite são bem nocivos às pessoas com esse tipo.
·       Tipo A: devem-se manter afastados da carne vermelha.
·       Tipo B: aves e milho são alimentos extremamente nocivos para os integrantes desse tipo.
·       Tipo AB: carne bovina, de porco e frango, além de leite integral e alguns derivados como queijo brie e parmesão, não são bem-aceitos pelo organismo portador de sangue AB.
Vantagem: os programas incluem todos os grupos alimentares para todos os tipos de sangue.
Desvantagem: o que depõe contra é que o programa alimentar baseado no tipo sangüíneo ainda não tem comprovação científica.
12 - Dieta Ducan
A dieta Dukan foi desenvolvida por um medico francês e ficou famosa quando algumas celebridades, como Kate Middleton e Jenifer Lopez, disseram tê-la feito. Consiste num programa de fases, que se inicia de forma bem restritiva e evolui com a inclusao gradativa de alimentos.
Alimentos permitidos: 
Inicia com proteínas magras e água e vai incluindo outros alimentos ao longo das fases, como farelo de aveia, vegetais, frutas, etc.
Alimentos proibidos:
Doces, gorduras, batata, mandioca, arroz, outros cereais refinados.
Vantagem: promete rápida perda de peso.
Desvantagem: é bastante rigorosa em relação á limitação das opções, o que dificulta segui-la e pode levar á deficiências nutricionais quando seguida por período longo. Não educa uma boa alimentação, podendo levar ao reganho de peso quando a pessoa para a dieta.


Retirado de:Dra. Cláudia Cozer - Coordenadora do Núcleo de Obesidade e Transtornos Alimentares


sábado, 2 de março de 2013

Será que sou obeso ?







O que é obesidade?

É uma doença caracterizada por aumento da gordura corporal, que pode levar a várias outras doenças e até à morte precoce.

Como caracterizar se uma pessoa é obesa?

O Índice de Massa Corporal (IMC) é uma medida simples do grau de Obesidade. Consiste na divisão do peso (em quilogramas) pelo quadrado da altura (em metros).
Por exemplo: em uma pessoa com 90 kg e 1,70 m o IMC será: 90 / (1,70x1,70) = 32,1.
Nesse contexto, indivíduos com IMC entre 20 e 24,9 são considerados de peso normal, indivíduos com IMC entre 25 e 29,9 têm sobrepeso e aqueles com IMC maior ou igual a 30 são considerados obesos.

Que outros fatores são importantes na pessoa obesa?

Além do IMC, a distribuição da gordura corporal também é importante. A Obesidade mais grave é a do tipo visceral ou obesidade “maçã”, isto é, relacionada com o acúmulo de gordura na região do abdome. Esta é a mais frequentemente associada às alterações cardiovasculares.

Quais são as principais doenças associadas à Obesidade?

  • Hipertensão arterial
  • Diabetes mellitus
  • Alterações das gorduras no sangue (dislipidemias)
  • Doença coronariana (que predispõe ao infarto)
  • Doenças reumatológicas e ortopédicas

Por que uma pessoa torna-se obesa?

A Obesidade ocorre quando não há um balanço entre o que é ingerido nas refeições e o que o organismo gasta nas suas atividades. Quando um indivíduo ingere alimentos, esses servem para produzir a energia necessária para o funcionamento do corpo. Se sobra energia, é porque a ingestão foi grande ou porque a atividade foi insuficiente para usar a energia produzida, que se transformou em gordura. O acúmulo de energia armazenada sob a forma de gordura leva à Obesidade.

Existem fatores predisponentes para a Obesidade ?

Vários são os fatores que contribuem para que se instale a Obesidade e o fator genético é um dos mais importantes. Pessoas de famílias com Obesidade têm maior tendência a serem, também, obesas. Com menos frequência, outras doenças, como as endócrinas, podem estar associadas com a Obesidade. O médico é a pessoa indicada para fazer o diagnóstico diferencial se um indivíduo apresenta a Obesidade primária ou se essa é associada a outra doença.

Como prevenir a obesidade?

Alimentar-se corretamente e evitar o sedentarismo são as principais armas para se evitar o aumento progressivo de peso que pode chegar à Obesidade.

Qual o tratamento ideal para a Obesidade?

O tratamento da Obesidade somente deverá ser realizado sob orientação médica. Após o diagnóstico diferencial, este poderá estabelecer um programa de reeducação alimentar, com a adequação tanto da quantidade como da qualidade dos alimentos ingeridos. Associada à alimentação adequada a prática de exercícios físicos, também sob indicação e supervisão médica, visa aumentar a massa muscular e o gasto de calorias, favorecendo o emagrecimento. O tratamento com medicações; tanto as que auxiliam na diminuição da ingestão de calorias, como as que aumentam o gasto energético assim como as que diminuem a absorção das gorduras no intestino; poderá ser prescrito pelo médico assistente em casos selecionados.