quinta-feira, 22 de julho de 2010

Crianças cada vez mais pesadas.

Crianças e Sobrepeso: Cada Vez Mais Cedo
Por Beth Santos

Estudo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade de Franca, São Paulo, revelou que 15,82% das crianças pesquisadas, entre 7 e 10 anos, apresentam sobrepeso. Todos são alunos de 18 escolas selecionadas na rede municipal de ensino. O índice encontrado está dentro da média no Brasil, mas preocupa médicos e educadores porque o problema surge cada vez mais cedo.

Entre os 6.707 estudantes que fizeram parte do levantamento, 1.061 (484 meninas e 577 meninos) têm sobrepeso, mas também foram encontradas crianças abaixo do peso. Todos os casos mais graves – 120 crianças obesas e 72 com baixo peso – serão acompanhados por profissionais de saúde. A pesagem foi realizada pelos professores entre agosto e setembro de 2009, durante as aulas de educação física.

Mudança Comportamental
A nutricionista Fernanda Pisciolaro, membro do Departamento de Psiquiatria e Transtornos Alimentares da ABESO, comenta que, de fato, “diversos estudos têm apontado um aumento progressivo no sobrepeso e obesidade, especialmente em crianças e adolescentes de escolas particulares”. Segundo ela, o aumento revelado em grandes proporções também nas escolas públicas “reflete uma mudança comportamental, de oferta inadequada de alimentos em casa e redução de atividades físicas, principalmente as lúdicas e informais”. Ou seja, brincadeiras, jogos de bola, caminhadas etc.

A especialista prossegue afirmando que “uma das causas da obesidade é o fraco vínculo das crianças e adolescentes com a família, que compartilham cada vez menos os momentos de preparo e consumo alimentar”. A Dra. Fernanda Pisciolaro comenta que “vários trabalhos têm demonstrado melhor eficácia no tratamento da obesidade infantil e do adolescente quando existe a participação efetiva da família”.

O Papel dos Pais
A coordenadora de merenda Thaís Machado, da rede municipal de Franca, SP, concorda com a nutricionista quando diz que “a orientação nutricional deve ser levada adiante para atingir também os pais porque senão nada adianta se a criança comer à vontade em casa”. Por isso, criou-se um programa de alimentação em sala de aula que será estendido aos pais dos escolares.

Mas a influência da família não para por aí. Segundo a nutricionista Fernanda Pisciolaro “também já foi demonstrado que uma redução no Índice de Massa Corporal (IMC) dos pais se associa positivamente à redução do IMC dos filhos, e que, quanto antes o problema for detectado e tratado, melhor é sua evolução”, conclui.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

SOPA DE TOMATE COM CENOURA.

1 kg de tomate com casca e semente
1 cebola grande picada
400 g. de cenoura ralada
1 colher de sopa de orégano
1 colher de sopa de salsinha
4 colheres de ricota light sem tempero
Modo de preparo: Liquidificar todos os ingredientes após cozinhar por 25 minutos em fogo alto( orégano, salsinha não há necessidade) , coar em peneira fina 3 vezes, adicionar sal, após peneirar voltar ao fogo por mais 5 minutos( não há necessidade de adicionar óleo).
Rendimento: 750 ml. Servir tanto quente como gelada. Servir em porções de 100 ml.
Calorias totais: 374,8 kcal. Porção : 38,6 kcal
Proteínas totais: 28,4 g. Porção: 3,4 g
Gorduras totais: 08,6 g Porção: 0,9 g
Carboidratos totais: 47,3 Porção: 5.2 g

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Médicos indicam atividade Fisica.

Estudo brasileiro que investigou com que frequência a prática de atividade física é recomendada no nosso sistema de saúde, a fonte da recomendação e os exercícios sugeridos, mostrou que 56,2% da população estudada – 972 adultos de Pelotas, RS – afirma já ter recebido sugestão para praticar atividade física. A recomendação partiu de médicos em 90% dos casos.

A pesquisa revelou que a caminhada foi a atividade mais sugerida, enquanto as mulheres se mostraram mais receptivas do que os homens às recomendações para abandonar o sedentarismo.

Realizado pelo pesquisador Pedro Halal e colegas do Programa de Pós-graduação em Epidemiologia da Universidade de Pelotas, os resultados do trabalho foram publicados em artigo na edição de maio do Journal of Physical Activity & Health.

A partir das conclusões do estudo, o grupo de pesquisa concluiu ser alta a prevalência de recomendação de atividade física na população estudada, levando a crer que o sistema de saúde brasileiro vem incorporando a atividade física em sua rotina, junto aos pacientes.