segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

ALGUNS ALIMENTOS SE PARECEM COM NOSSOS ÓRGÃOS

Uma rodela de cenoura parece um olho humano. Você consegue ver a pupila, a íris ... e a ciência mostra que a cenoura fortalece a circulação sanguínea e o funcionamento dos olhos.


Um tomate tem quatro câmaras e é vermelho. O coração é vermelho e têm quatro câmaras. Os estudos mostram que o tomate é de fato um bom alimento, fortalecendo o coração e a circulação .


As uvas crescem em cachos que lembram a forma do coração. Cada uva assemelha-se a uma célula sanguínea e os estudos indicam que as uvas são também um alimento revitalizante para o coração e o sangue.

Uma noz parece um pequeno cérebro, com hemisférios esquerdo e direito, cerebelos superiores e inferiores. Agora sabemos que as nozes ajudam a desenvolver mais de 3 dúzias de neurotransmissores cerebrais.

Os feijões ajudam a manter a função renal e, sim, são idênticos aos rins humanos.

O aipo se parece com os ossos. Este alimento reabastece as necessidades do esqueleto, porque os ossos são compostos por 23% de sódio e estes alimentos têm 23% de sódio. Se não tiver sódio suficiente na sua dieta, o organismo retira sódio dos ossos, deixando-os fracos.


Berinjelas, abacates e pêras ajudam a saúde e funcionamento dos órgãos do ventre feminino - eles são parecidos com estes órgãos. Quando uma mulher come um abacate por semana, equilibra os hormônios, não acumula gordura indesejada na gravidez e previne o câncer cervical. O mais curioso é que demora 9 meses para cultivar um abacate, da flor até a fruta...


Figos estão cheios de sementes que vêem aos pares quando crescem. Os figos aumentam a mobilidade e a quantidade do esperma masculino.

As batatas doces são idênticas ao pâncreas e de fato equilibram o índice glicêmico de diabéticos.

Azeitonas ajudam a saúde e funcionamento dos ovários.

Laranjas e outros cítricos assemelham-se a glândulas mamárias femininas e ajudam a saúde das mamas e a circulação linfática, dentro e fora das mamas.

As cebolas parecem células do corpo. Hoje se sabe que a cebola ajuda a limpar materiais excedentes de todas as células corporais. Até produzem lágrimas que lavam as camadas epiteliais dos olhos...

Interessante demais!



Por Luciana Castro
E-mail: luciana_castro_costa@hotmail.com

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Ingredientes

- 1 colher (sopa) de óleo de canola
- 1 cebola média picada
- 3 beterrabas, sem casca, picadas (500g)
- 1 litro e ½ de água
- 2 colheres (sopa) de suco de limão
- ½ colher de (sopa) de amido de milho
- Sal a gosto


Modo de Preparo

Em uma panela de pressão grande, coloque o óleo e leve ao fogo alto para aquecer. Junte a cebola e refogue por 4 minutos ou até ficar transparente. Acrescente a beterraba, a água e o suco de limão e deixe cozinha por 15 minutos, após o início da fervura.
Transfira para o copo do liquidificador e bata até que fique homogêneo. Volte ao fogo alto e adicione o amido de milho já dissolvido em meia colher (sopa) de água e cozinhe, mexendo sempre por 1 minuto ou até encorpar e acrescente o sal e a pimenta-do-reino à gosto. Sirva em seguida.

porções - 6 unidades, 20 calorias por porçõa

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Alimentos nas festas de fim de ano

Não há motivos para evitar, as ceias de Natal e Ano Novo, elas são deliciosas e tradicionais. Reúnem famílias, amigos e colegas de trabalho e aproximam as gerações da familia. Não podemos alterá-las para uma versão onde os alimentos e as receitas nada têm a ver com as festas e a tradição do final de ano.

Na mesa precisa do assado, da farofa, do arroz elaborado, das frutas secas, das castanhas, da rabanada e das sobremesas em geral. "Mas tudo deve ser preparado para uma deliciosa noite de festas, não para uma semana de comemoração, como acontece quando exageramos nas porções e variedades, que voltam à geladeira e à mesa, várias vezes, na semana após a festa ou o que é pior, excessos e escolhas inadequadas podem comprometer a noite de festas e se prolongar pela semana numa sucessão de pequenos erros e graves conseqüências para a saúde das pessoas", afirma a endocrinologista e nutróloga, Ellen Simone Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional. A médica recomenda que mesmo sem fugir do banquete usual, podemos ser criativos e cuidadosos na escolha e no preparo das ceias, para torná-las saudáveis e menos calóricas, sem retirar-lhes o sabor e a tradição.

Atletas e obesas podem demorar mais para perceber gravidez, dizem médicos

http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1414890-5603,00-ATLETAS+E+OBESAS+PODEM+DEMORAR+MAIS+PARA+PERCEBER+GRAVIDEZ+DIZEM+MEDICOS.html

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Salpicão de frango com iogurte:

Ingredientes:

2 peitos de frango temperados com limão e sal, refogados e desfiados
1 maço de salsão picado em tiras finas
2 cenouras grandes cruas raladas grossas
1 pimentão verde e 1 pimentão vermelho em tiras finas
2 cebolas grandes picadas
2 a 3 maçãs picadas e com caldo de um limão (p/ não escurecer)
Passas brancas sem sementes
Salsinha picada a gosto
Azeite a gosto
Sal a gosto
½ copo de iogurte natural desnatado
1 colher de sopa de maionese s/ colesterol

Modo de preparo:

Desfie o frango cozido e resfriado e misture com os demais ingredientes crus. Adicione o iogurte desnatado e a maionese s/ colesterol, misture bem e leve para a geladeira. Retire somente na hora de servir. Decore com o pimentão.

Dica:

Você pode substituir o peito de frango por peito de peru defumado LIGHT ou presunto magro LIGHT em tiras

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

DOCE DE MACA PARA AS FESTAS DE FIM DE ANO.

INGREDIENTES



· 2 caixas de gelatina sabor morango light

· 6 copos de água (250 ml)

· 5 maçãs picadas em cubos sem casca

· 8 cravos

· 1 colher de sopa de adocante para cozinha ex: Tal & Qual em pó





MODO DE PREPARO

Derreter a gelatina na água quente e colocar todos os ingredientes e deixar cozinhar 10 minutos. Leve a geladeira e sirva gelado.



TEMPO DE PREPARO: 30 minutos



RENDE: 10 porções com 5 cubos de maçã cada. Após pode-se acrescentar canela em pó.



CALORIAS POR PORÇÃO: 20 calorias cada porção.

LASANHA DE BERINGELA À BOLONHESA - PARA AS FESTA.

Ingredientes


· 300gr de carne moída magra

· 3 beringelas grandes com casca

· 300gr de ricota light ou desnatada

· 6 tomates maduros com casca

· 1 cebola grande

· 3 dentes de alho

· 3 colheres de sopa de puro purê

· 2 folhas de louro

· 1 colher de sobremesa de manjericão ou salsinha

· 1 colher de sopa de queijo ralado light



PREPARO DA BERINGELA

Fatie as beringelas ainda cruas com + ou – ½ centímetro, salgue a gosto e reserve.



PREPARO DO MOLHO

Cozinhe os tomates inteiros e em seguida bata no liqüidificador. Frite em uma panela com óleo de canola, a cebola, o alho e a carne moída. Acrescente o tomate batido e o puro purê. Deixe ferver até engrossar.

PREPARO DA RICOTA

Esfarele e tempere c/ noz-moscada, sal e salsinha. Reserve.

MONTAGEM DA LASANHA

Camada 1- molho à bolonhesa

Camada 2- beringela

Camada 3- ricota temperada (toda)

Camada 4- molho à bolonhesa

Camada 5- beringela

Camada 6- molho à bolonhesa


Leve ao forno e cozinhe por 45 minutos. Sirva com queijo ralado em cima.



CALORIAS POR PORÇÃO: 1 porção com 150 gr 170 calorias

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Publicidade de Alimentos Aguarda Regulamentação

Os presidentes do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária se reuniram esta semana para discutir as propostas de regulamentação da publicidade de alimentos para o público infanto-juvenil, prevista para o final de 2009. Nesta quinta-feira, dia 03/12, o Consea aprovou as propostas da Anvisa para regulamentar o assunto. O Conselho pediu “a imediata publicação da regulamentação”.A discussão do tema teve início há três anos pela Anvisa através de consultas públicas, que receberam 250 contribuições e 789 manifestações. Segundo nota do Consea, “a publicidade de alimentos não saudáveis, altamente processados, e com elevadas quantidades de açúcar, gordura e sal, presente massivamente nos meios de comunicação, representa uma atuação mercadológica que coloca em risco a saúde e a alimentação adequada”.Açúcar, Gorduras e SalSegundo o Consea, do total da publicidade veiculada na TV brasileira, 10% são de alimentos, sendo que 72% desses produtos apresentam altos teores de açúcar, gorduras e sal. Pesquisas indicam, ainda, que no Brasil as crianças passam, diariamente, em média cinco horas assistindo TV. O presidente do Consea, Renato S. Maluf, comenta que “estudos científicos comprovam a relação entre o tempo de televisão e a freqüência de consumo de alimentos não saudáveis”.

Publicidade de Alimentos Aguarda Regulamentação

Os presidentes do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária se reuniram esta semana para discutir as propostas de regulamentação da publicidade de alimentos para o público infanto-juvenil, prevista para o final de 2009. Nesta quinta-feira, dia 03/12, o Consea aprovou as propostas da Anvisa para regulamentar o assunto. O Conselho pediu “a imediata publicação da regulamentação”.A discussão do tema teve início há três anos pela Anvisa através de consultas públicas, que receberam 250 contribuições e 789 manifestações. Segundo nota do Consea, “a publicidade de alimentos não saudáveis, altamente processados, e com elevadas quantidades de açúcar, gordura e sal, presente massivamente nos meios de comunicação, representa uma atuação mercadológica que coloca em risco a saúde e a alimentação adequada”.Açúcar, Gorduras e SalSegundo o Consea, do total da publicidade veiculada na TV brasileira, 10% são de alimentos, sendo que 72% desses produtos apresentam altos teores de açúcar, gorduras e sal. Pesquisas indicam, ainda, que no Brasil as crianças passam, diariamente, em média cinco horas assistindo TV. O presidente do Consea, Renato S. Maluf, comenta que “estudos científicos comprovam a relação entre o tempo de televisão e a freqüência de consumo de alimentos não saudáveis”.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Universidade nega diploma á obesos


A Universidade Lincoln, na Pensilvânia, se recusa a entregar diplomas para obesos.



Há três anos a universidade criou um programa obrigatório de educação física para estudantes obesos. Todos os alunos com índice de massa corporal acima de 30, considerados obesos, teriam que fazer um curso intensivo de educação física, com três horas de aula por semana, se quisessem ser aprovados. Acho essa iniciativa, das aulas, muito interessante que aliada à orientações para a mudança de hábitos alimentares, poderia ajudar muita gente. Mas daí a impedir aqueles que não conseguissem emagrecer de se formar existe um abismo.A obesidade é uma doença, oferecer a possibilidade de tratamento nas instituições de ensino é louvável.Vincular esse tratamento à aprovação no curso, é questionável, mas possível se o vínculo for em relação à frequência e não aos resultados. Impedir o aluno de formar por não ter obtido sucesso é um absurdo! Principalmente porque sabemos que o problema vai muito além da dobradinha dieta e exercício. Além de ferir os direitos do cidadão

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Comer rapido X Obesidade

Comer muito rapidamente pode ser o suficiente para quase dobrar o risco de uma pessoa ser obesa, segundo um estudo de pesquisadores japoneses.

Cientistas da Universidade de Osaka analisaram os hábitos alimentares de cerca de 3 mil pessoas e relataram os resultados no British Medical Journal. O estudo examinou a relação entre a velocidade na hora de comer, a sensação de estar "cheio" e estar acima do peso.Quase metade dos voluntários disse que tinha a tendência de comer rapidamente. Comparados com quem não comia rapidamente, os homens com esse hábito tinham 84% mais chances de estar acima do peso, e as mulheres tinham duas vezes mais chances.

Além disso, aqueles que, além de comer rapidamente, tinham a tendência de comer até se sentirem "cheios", tinham mais que o triplo de risco de estar acima do peso.'Sinais do estômago'O professor Ian McDonald, da Universidade de Nottingham, disse que há várias razões pelas quais comer rapidamente pode contribuir para a obesidade.Segundo ele, o hábito pode interferir com o sistema de sinalização que diz ao cérebro para parar de comer porque o seu estômago está cheio. "Se você come rapidamente, você está enchendo o seu estômago antes que essa sinalização ocorra", afirmou.Jason Halford, diretor da Kissileff Human Ingestive Behaviour Laboratory da Universidade de Liverpool, disse que a maneira como comemos está cada vez mais sendo vista como uma área-chave em pesquisas sobre obesidade, especialmente desde a publicação de estudos destacando a existência de uma variante genética ligada à "sensação de estar cheio".

Um estudo de Halford, publicado recentemente no Journal of Psychopharmacology, concluiu que um remédio usado contra a obesidade funcionava ao desacelerar o ritmo no qual pacientes obesos comiam."O que a pesquisa japonesa mostrou é que as diferenças de hábitos alimentares entre indivíduos levam ao consumo exagerado e estão relacionados à obesidade", afirmou."Outras pesquisas encontraram evidência de que isso acontece na infância, sugerindo que esses hábitos podem ser herdados ou aprendidos bem cedo", completou. Ele disse, no entanto, que ainda não há evidência de que tentar diminuir o ritmo das refeições das crianças pode ter um impacto em níveis de obesidade no futuro.

BBC Brasil