terça-feira, 30 de junho de 2009

DIETA ANTES E DEPOIS DE EXERCICIOS




A nutrição do lutador e de qualquer outro atleta, pode melhorar o seu desempenho e reduzir o cansaço, permitindo que o indivíduo treine por um maior período de tempo, além de auxiliar numa recuperação rápida e eficiente após a atividade física. Em decorrência deste comprovado benefício, o atleta deve ter uma dieta equilibrada que forneça todos os nutrientes essenciais ao organismo, em quantidades adequadas. A combinação destes, garante o equilíbrio necessário para o atleta. Em cada refeição, o atleta deve ingerir pelo menos um alimento de cada um dos 3 grupos abaixo:


Construtores - são os alimentos que ajudam a aumentar a massa muscular (constróem). São as proteínas encontradas nas carnes, frangos, peixes, ovos, leite e derivados;
Energéticos - são os alimentos que fornecem energia para o corpo utilizar na hora do treino. São os carboidratos, encontrados nas massa, pães, batata, mandioca, inhame, mandioquinha;
Reguladores - são alimentos que regulam o organismo, fazem com que ele funcione adequadamente. São todos os vegetais e frutas existentes.


O QUÊ COMER ANTES DO TREINO?
A alimentação antes do treino é muito importante para garantir a energia necessária para a atividade física. O atleta pode realizar uma pequena refeição 1 hora antes do treino ou uma grande refeição (evitando excesso de gorduras e fibras, que retardam a digestão) até 3 horas antes. Seguem-se alguns exemplos de cardápios:


1 hora antes - pão de forma ou francês com fatia fina de queijo branco e peito de peru ou bolachas de água e sal com pouco requeijão light ou queijo cottage ou 1 fruta ou suco de fruta-200 ml.


3 horas antes - arroz ou macarrão com pouco molho, batata ou mandioca cozida, pedaço pequeno de peito de frango sem pele grelhado,assado ou cozido, suco de limão ou melão.


O QUÊ COMER DEPOIS DO TREINO?


Nesta fase torna-se necessária a ingestão de alimentos ricos em carboidratos para repor o gasto muscular, facilitando a recuperação do indivíduo. Esta refeição deve ser feita após 2 horas (no máximo) do término do exercício, pois este é o período em que o estímulo para a reposição de energia está acentuado.

terça-feira, 23 de junho de 2009

FOTO DOS PACIENTES NO PROGRAMA PRE OPERATORIO DE PERDA DE PESO


OBESIDADE NO BRASIL.


O Brasil tem cerca de 18 milhões de pessoas consideradas obesas. Somando o total de indivíduos acima do peso, o montante chega a 70 milhões, o dobro de há três décadas.


A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal no indivíduo. Para o diagnóstico em adultos, o parâmetro utilizado mais comumente é o do índice de massa corporal (IMC). O IMC é calculado dividindo-se o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado. É o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que identifica o peso normal quando o resultado do cálculo do IMC está entre 18,5 e 24,9. Para ser considerado obeso, o IMC deve estar acima de 30.


A obesidade é fator de risco para uma série de doenças. O obeso tem mais propensão a desenvolver problemas como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, entre outras.


São muitas as causas da obesidade. O excesso de peso pode estar ligado ao patrimônio genético da pessoa, a maus hábitos alimentares ou, por exemplo, a disfunções endócrinas.


Por isso, na hora de emagrecer.

MITOS DA NUTRIÇÃO



“COMER O DIA TODO ENGORDA”

MITO – O organismo trabalha por ciclos, portanto o ideal é oferecer quantidades suficientes de energia ao organismo, de acordo com sua necessidade. O número mínimo de refeições por dia é 4, sendo, o café da manhã, o almoço, um pequeno lanche à tarde e o jantar. Se o café da manhã for muito cedo e o almoço tarde, também precisamos incluir um pequeno lanche entre estas refeições, como uma fruta, por exemplo. O importante é não ficar longos períodos em jejum, pois o metabolismo, que é a capacidade de transformar os alimentos em energia, fica mais lento e diminuído, como uma forma de defesa do organismo, e assim, além de gerar alguns prejuízos ao nosso organismo, como dor de cabeça, fraqueza e perda de peso às custas de massa muscular, a fome fica incontrolável na próxima refeição, levando ao aumento do volume, e portanto possível aumento de peso corporal.


“TOMAR ÁGUA EM JEJUM EMAGRECE”

MITO – A água por si só não pode destruir ou diminuir as células de gordura. Está errado dizermos que beber água emagrece. A água ajuda na manutenção do equilíbrio orgânico, sendo fundamental para um bom funcionamento do intestino, para a hidratação das células e para a ativação de todas as enzimas do organismo. Água é importante ao longo do dia, e no mínimo devíamos ingerir 1 ml de água por cada caloria consumida no dia.


“COMER CARBOIDRATO À NOITE ENGORDA”

MITO - Na verdade não é o carboidrato que engorda e sim seu acompanhamento. Alguns destes alimentos apresentam em sua composição uma quantidade grande de gorduras, o que aumenta seu valor calórico e faz engordar. A dica é consumir carboidratos ricos em fibra e pobres em gordura, principalmente pelo fato de necessitarmos de uma quantidade menor de energia neste período. O que vale é diminuir a quantidade de todos os grupos de alimentos à noite e não apenas dos carboidratos, pois comparando com a proteína, a quantidade de calorias por grama é a mesma. Além de diminuir as quantidades totais da última refeição do dia, a composição é um fator importante para manter o peso. Se o prato da noite for basicamente carboidrato, com pouca ou nenhuma proteína ( carnes ou queijos) e ainda sem fibras ( legumes e verduras), a absorção dos carboidratos fica muito facilitada e o nível do açúcar no sangue aumenta rapidamente. Enquanto o nível de açúcar está alto, o organismo se utiliza desta fonte de energia e inibe a utilização de gordura corporal como forma de energia. Durante o sono, o nosso corpo usa mais gordura corporal do que açúcar dos músculos e do sangue como forma de energia, e o ideal é permitir que o organismo trabalhe da forma natural. Cuidado com a composição e com a quantidade do jantar. Equilíbrio é a palavra chave.


“COMENDO BANANAS NÃO TEREI MAIS CÃIMBRAS”

MITO – Normalmente as pessoas associam as cãimbras à falta de potássio, e como a banana é uma fruta rica em potássio, acreditam que o consumo da mesma inibe o aparecimento da cãimbras. Isto realmente acontece mas não é esta a causa principal. Cãimbras normalmente aparecem com esforço muscular e aumento de ácido láctico (derivado do glicogênio) nos mesmos, pela incapacidade do organismo remover este “lixinho” dos carboidratos utilizados nos músculos. As outras prováveis causas são deficiência de cálcio, comum em gravidez por exemplo, e com isto uma alteração na contração muscular, com cãimbras, e ainda a desidratação que leva a perdas importantes de sódio e potássio (comum com uso de diuréticos e grandes perdas de suor no exercício) e isto também altera a capacidade de contração e descontração muscular, levando também a cãimbras. Assim, a falta de potássio não é a primeira causa de cãimbras, mas a banana colabora com uma quantidade de carboidrato (uma banana média tem mais de 20 gramas de carboidrato), e se for bem digerida (já que o tempo de digestão é variável e individual) pode colaborar como fonte de energia. Sem dúvida a banana pode ajudar, mas como a falta de nutrientes não é a única causa para o aparecimento das cãimbras, não se pode dizer que apenas o consumo de alimentos ricos em potássio e cálcio seja a solução. Além disso, ainda não se sabe muito bem o mecanismo de origem das câimbras, portanto, é melhor procurar um especialista da área no caso de repetições freqüentes.


“POSSO COMER APENAS UMA BARRA DE CEREAIS PARA ATINGIR MINHA NECESSIDADE DIÁRIA DE FIBRAS”


MITO – É só observar a quantidade de fibras em gramas por unidade. Em média, uma barra de cereais tem de 1 a 4g de fibras, sendo que a recomendação diária para um indivíduo saudável é de 30g. Imagine quantas barras você teria que comer diariamente para atingir a necessidade de fibras apenas com este alimento! Portanto, a melhor maneira de atingir a recomendação é incluir mais alimentos crus nas refeições, como folhas verdes e frutas.

MITOS DA PERDA DE PESO


“FAZER JEJUM EMAGRECE”

MITO – O jejum pode ser muito perigoso para o organismo, pois numa forma de defesa, o metabolismo torna-se mais lento e a perda de peso não ocorre de maneira normal, ou seja, além de fazer mal à saúde, a perda de peso é basicamente às custas da perda de líquidos celulares e massa muscular, e portanto não é eficaz. O que ocorre é justamente o contrário, no retorno à dieta normal, o organismo se recupera e passa a aumentar o peso, tentando manter uma reserva maior de energia armazenada (gordura) para se prevenir no caso de um próximo jejum.



“NÃO COMER CARBOIDRATOS EMAGRECE”

MITO – Uma dieta com restrição de carboidratos deixa de fornecer o combustível principal para o corpo gerar energia. A forma de defesa do organismo para compensar a falta do alimento é retirar esta energia de suas reservas (glicogênio do músculo e do fígado). É verdade que a perda de glicogênio muscular, pode levar a uma perda de água, e conseqüentemente perda de peso, mesmo em curto espaço de tempo, mas no retorno à dieta normal ou habitual, o músculo se recupera e o peso aumenta. E a gordura nesta história? Em curto prazo, continua intacta, no mesmo lugar. O fator mais prejudicial decorrente da retirada total dos carboidratos da dieta é a adaptação inicial, que ocasiona hipoglicemia. A queda do açúcar no sangue diminui as funções cerebrais ocasionando moleza, sonolência, perda de memória, perda do poder de concentração e muita dor de cabeça. Em alguns casos, desmaios com risco de acidentes. O excesso de carboidratos aumenta a gordura corporal rapidamente, mas a retirada total é muito prejudicial.



“BEBER LÍQUIDOS DURANTE AS REFEIÇÕES ENGORDA”

MITO – Vai depender da qualidade e quantidade deste líquido. É recomendado um copo pequeno de água sem gás às refeições a fim de ajudar no processo de digestão, principalmente porque uma dieta saudável deve conter alimentos ricos em fibras, o que aumenta a necessidade de água a fim de auxiliar o trânsito intestinal. Em relação aos outros líquidos, a quantidade recomendada é a mesma, mas deve-se atentar para as calorias, caso contrário a resposta para esta questão é positiva. As bebidas gaseificadas e concentradas (sucos) não são recomendadas pelo efeito no funcionamento digestivo. Pode “empurrar” os alimentos aumentando o volume do estômago ou ainda, diminuir a velocidade de esvaziamento gástrico ou ainda, competir com a digestão dos alimentos, dificultando o aproveitamento dos nutrientes. Para quem tem gastrite ou hérnia de hiato nunca são indicados líquidos às refeições, para não distender o estômago.



“CERVEJA DÁ BARRIGA”

MITO - Não existe uma relação do tipo da bebida com o aumento da gordura corporal. É o estilo de vida de cada um que contribui para o aparecimento das “gordurinhas” em locais indesejados. Homens têm maior probabilidade de aumentar a gordura abdominal quando há sobras calóricas. Outros fatores relacionados são os acompanhamentos que, em geral, são petiscos calóricos, como pastéis, queijos à milanesa, frango à passarinho, amendoins, etc. A quantidade excessiva de cerveja também é outra razão, pois na maioria das vezes o consumo extrapola 1 copo. Sabendo que uma lata de cerveja tem em média 135 Kcal, mais os petiscos, é só fazer as contas no final do happy hour! E o pior de tudo, no horário em que devíamos comer menos calorias (noite).



O IMPORTANTE PARA PERDER PESO É PROCURAR UM NUTRICIONISTA QUE TRABALHE NA ÁREA E SEGUIR AS ORIENTAÇÕES PRESCRITAS, MUITAS VEZES UM EDUCADOR FISICO TAMBÉM É NECESSÁRIO.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

SOPA LIGHT DE LEGUMES E CARNE


INGREDIENTES:800 g de moranga, 2 batatas médias , 02 colheres (sopa) de macarrão cabelo de anjo , 1 cebola , 250g carne moida magra , temperos à gosto, evitar muita quantidade de oleo .


MODO DE PREPARO:Cortar a batata e moranga em cubos pequenos. Refogar a cebola e juntar os legumes picados em cubos bem pequenos .Acrescentar 250ml de água e cozinhar. Espere esfriar e bata 1/3 dos legumes no liquidificador até ficar cremoso. Voltar à panela e deixar ferver. Acrescentar o macarrão,temperar e servir com a carne moida magra.


RENDIMENTO:10 porções de 118 kcal/cada.

terça-feira, 16 de junho de 2009

CREME DE LEGUMES COM FRANGO


INGREDIENTES : 02 cenouras, ½ abobrinha ,01 batata pequena,01 tomate sem pele,250 grs de peito de frango sem osso , cebola,temperos à gosto , 01 colher (sopa)de maisena, 01 xícara(chá) de leite desnatado.


MODO DE PREPARO: refogar a cebola , juntar os legumes picados,acrescentar 250 ml de água e cozinhar.Esperar esfriar e bater no liquidificador.Reserve-a .

Cozinhar o peito de frango com os temperos e depois de cozido ,desfiar e acrescentar no creme de legumes, leve ao fogo até ferver , acrescente o leite com a maisena dissolvida e deixe cozinhar até ficar cremoso .


Rendimento = 10 porções/128 kcal cada.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

SALADA COM TAMARAS


Ingredientes:

1 xícara de salsa picada

1/2 xícara de azeite

1/2 xícara de óleo de milho

600g de trigo crua

400g de tâmara

200g de cebola

4 colheres de café de garam massala

1 colher de café de canela

4 colheres de café de sal

100g de amêndias laminadas


Modo de preparo:

Deixe o trigo de molho até inchar. Doure bem a cebola em óleo até atingir a cor caramelo escuro. Escorra a cebola e a processe com a tâmara, o azeite e o óleo. Tempere e junte com o trigo. Sirva polvilhada de amêndoa laminada e acompanhado de coalhada seca.

OITO FATORES DA OBESIDADE


Cientistas identificam 'oito fatores da obesidade'



Entre elas estão ver televisão em excesso, dormir pouco e ter pais obesos. O estudo envolveu 9 mil crianças e foi publicado no British Medical Journal.
Segundo os pesquisadores, as crianças de três anos que vêem mais de oito horas de TV por dia têm alto risco de se tornarem obesas. A pesquisa reforça a teoria de que o ambiente nos primeiros anos de vida pode determinar a obesidade.


Fatores:


Os oito principais fatores identificados pelos pesquisadores foram:


Peso ao nascer
Obesidade dos pais
Ver televisão por mais de 8 horas aos três anos
Dormir pouco – menos de 10,5 horas por noite aos três anos.
Tamanho no início da vida – medido entre oito e 18 meses
Ganho rápido de peso no primeiro ano de vida
Crescimento rápido até os dois anos de vida
Desenvolvimento de gordura corporal nos anos do período pré-escolar – antes da idade em que isso deve acontecer.


terça-feira, 2 de junho de 2009

CAUSAS DA OBESIDADE




1. Excesso de ingesta. Neste aspecto, podemos afirmar que a obesidade é uma doença da civilização. O homen primitivo não era obeso, pois se alimentava de sementes, raízes e frutas e não dispunha destes alimentos o ano todo. Atualmente, temos a nossa disposição alimentos industrializados, muito palatáveis e altamente calóricos. A ingestão de alimentos contendo altos teores de gordura tem sido considerado o grande vilão causador da obesidade. O fator psicológico influenciando a ingesta também é muito importante. Desde pequeno aprendemos que comida é "premio”, pois os fatos importantes da vida são sempre comemorados com comida. Basta o individuo estar frustrado, stressado, angustiado, para querer uma compensação, um “premio".
2. Falta de atividade física. Existem dois tipos de atividade física, uma programada e uma não. A atividade física programada é aquela da academia de ginástica, da natação, do jogo de tênis. Este tipo de atividade física vem aumentando nos últimos tempos, mas apenas para uma pequena parcela da população. A atividade física não programada vem diminuindo na medida em que aumentam os confortos da vida moderna: controles remotos de TV, elevadores, automóveis, escadas rolantes, extensões de telefone por toda a casa etc. Existem levantamentos feitos em alguns países nos quais houve diminuição da ingesta de alimentos, aumento da atividade programada e aumento da obesidade, o qual é atribuído à diminuição da atividade física não programada.
3. Tendência ( fator genético). Quando os pais tem peso normal, 10% dos filhos são obesos; quando um dos pais é obeso, 50% dos filhos são obesos; e quando ambos os pais são obesos, 80% dos filhos são obesos. Estes dados e inúmeros outros trabalhos feitos com famílias e gêmeos idênticos, tem demonstrado que a genética desempenha um papel fundamental na gênese da obesidade.
4. Problemas glandulares. Alterações na função da glândula tireóide, supra-renais e região hipotalâmica podem ser responsáveis pela obesidade. Não são as causas mais comuns deste problema, mas devem ser sempre descartadas.

ALIMENTAÇÃO X ATIVIDADE FISICA


É de pessoas fisicamente ativas. Os primeiros são esportistas profissionais que se submetem em seus treinos diários a uma carga de exercícios bastante intensa e por conta disso tem seu metabolismo e necessidades nutricionais completamente alterados e aumentados. Ao passo que pessoas fisicamente ativas são aquelas que buscam na prática de atividades físicas, a promoção da saúde, a qualidade de vida e o bem estarem. Os cuidados nutricionais com atletas devem ser não só de melhora do desempenho durante os treinos e provas, mas também de reposição das perdas de vários nutrientes que ocorrem durante os exercícios. Pessoas fisicamente ativas não podem ter como referência a alimentação de atletas profissionais. A alimentação nos dois casos, atletas e fisicamente ativos, é uma grande aliada, mas com estratégias e objetivos diferentes. A abordagem nutricional que segue, refere-se aos cuidados com a alimentação de pessoas fisicamente ativas. Para quem está preocupado com a definição e o aumento dos músculos (hipertrofia muscular) é importante saber que uma alimentação que forneça diariamente de 12 a 15% do valor calórico total em proteínas é suficiente para atender as necessidades de quem pratica atividade física com essa finalidade. Os resultados sobre o
uso da suplementação com aminoácidos para o aumento de massa muscular assim como seus respectivos efeitos colaterais à
longo prazo, são controversos. Por isso, uma alimentação equilibrada, planejada e individualizada que garanta a ingestão de porções adequadas de alimentos fontes de proteínas é o caminho mais saudável, além da prática de exercícios indicados para este fim e orientados por um profissional. É importante também não descuidar do consumo de carboidratos na quantidade e horários recomendados. Além de garantir a manutenção do tônus muscular, os carboidratos mantêm os depósitos de glicogênio muscular e hepáticos sempre repletos e preservam a utilização da proteína dos músculos como fonte de energia A ingestão de água e/ou água de coco, antes, durante e após as atividades é necessária para o bom desempenho físico, manutenção dos líquidos corporais e temperatura corporal.
Somente a água e/ou água de coco é suficiente para repor a perda hídrica e de minerais em atividades leves e moderadas (caminhada, musculação, ginástica, hidroginástica, dança). A ingestão de bebidas isotônicas para a reposição rápida de água e sais minerais é indicada para atletas profissionais que t em um treinamento intenso e freqüente.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

DIETA PÓS CIRURGIA BARIATRICA - SEGUNDA FASE



Nos 15 dias subseqüentes a dieta líquida – se o paciente não apresentar nenhum problema mecânico- cirúrgico ou erro no volume da dieta- começar a dieta pastosa.
- A quantidade e o volume de alimentos líquidos devem permanecer iguais aos permitidos anteriormente, ou seja, 20ml a cada 5 a 6 minutos;

- Não utilizar no primeiro mês nenhum alimento sólido;

- Caldos de carnes (bovina, ave, peixe), canjas, ou creme de legumes bem cozidos, amassados ou liquidificados e passados na peneira duas vezes, são permitidos;

- Caldos de feijão, lentilha e ervilha liquidificados e passados na peneira duas vezes, são permitidos;

- Gelatina dietética na consistência firme;

- As frutas também devem ser amassadas, raspadinhas e (ou) liquidificadas e passadas na peneira duas vezes (purê de frutas);

- Pudim dietético preparado com leite desnatado e adoçante dietético também podem ser ingeridos;

- As papas infantis (de frutas ou salgadas) industrializadas, podem ser ingeridas eventualmente;



Não devemos esquecer que o paciente estará passando por uma fase de reeducação alimentar e por isso deve seguir a risca as orientações nutricionais.

DIETA PÓS CIRURGIA BARIATRICA - PRIMEIRA FASE

A alimentação neste período varia de acordo com o protocolo da equipe bariátrica que estará realizando o cuidado no pós-operatório. Mas é consenso que as equipes devam orientar uma dieta que permita o repouso gastrointestinal, visando uma cicatrização adequada, além de manter o paciente bem hidratado. A alimentação nos primeiros 15 dias de cirurgia deve ser líquida e nos 15 dias subseqüentes. A ingestão de líquidos deve ser de no mínimo 1,5 litros/dia, incluindo caldo de carnes (boi ou ave ou peixe).Isso evitará a formação de cálculos renais. O paciente deve ingerir cerca de 20ml de líquido (equivalente a ½ copo descartável de café) a cada 5 ou 6 minutos. Os alimentos permitidos neste período são:

* Nos primeiros 15 dias de pós-operatório (dieta líquida):
- Água (sem gás) e chás sem açúcar (exceto chá preto e mate);
- Suco de frutas frescas, coado, sem açúcar;
- Sucos concentrados light (sem adição de açúcar);
- Caldos de carnes (boi ou ave ou peixe) coados;
- Gelatina dietética (líquida); - Água de coco;
- Bebida isotônica para os indivíduos que não são hipertensos e que não apresentem insuficiência renal;
- Leite desnatado, coalhada desnatada, iogurte natural desnatado ou iogurte light líquido são permitidos e podem ser consumidos puros ou na forma de vitamina de leite ou iogurte batido com frutas (coados) ou com achocolatado dietético;
- Leite e suco de soja light, tanto para pacientes intolerantes a leite de vaca como para os demais;
- Evitar a ingestão de sopas industrializadas (pacote) e o uso de temperos industrializados em função do alto teor de sódio e gordura vegetal.
- O uso de suplemento protéico, em pó, se faz necessário conforme prescrição do nutricionista.

claro que cada paciente tem suas limitações e por isso o acompanhamento nutricional é importante, muitos pacientes não conseguem seguir todas orientações e o nutricionista dele deve estar atualizado para poder seguir com substituições para que não ocorra os problemas ja conhecidos.